DNA DA MARCA - Como a Magazine Luiza chegou a ser a marca mais bem avaliada na pandemia. Por Maria Gabriela Tosin.

Share Button

Com o surgimento do coronavírus as marcas encontram-se em um momento crítico, pois os clientes estavam cada vez mais racionais e conscientes, assim era preciso mostrar seus valores e se posicionar a favor do bem comum. A Magazine Luiza foi uma das marcas que conseguiu posicionar-se de forma correta e entrou para a lista das principais marcas que são lembradas de forma positiva durante a pandemia, segundo uma pesquisa realizada pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) com 300 entrevistados.

Ao analisar as estratégias realizadas pelo Magazine Luiza, desde o início da pandemia, observamos que a marca se posicionou desde o início e nunca ficou em cima do muro em relação ao que acreditava e defendia. Por exemplo, a marca fechou todas as lojas e pediu para os comerciantes não demitirem e para a população ficar em casa. Em abril, a Magalu fez uma doação de R$10 milhões para o combate ao coronavírus e dobrou benefícios para funcionárias mães que não fazem home office. Em maio, a marca criou uma plataforma para empreendedores venderem em seu e-commerce e, sua última ação foi lançar uma campanha contra a violência doméstica e criou um botão dentro do aplicativo da loja para fazer denúncias.

A diferença da Magazine Luiza para as outras lojas não são os produtos vendidos, mas sim a preocupação que a empresa tem com clientes e funcionários, este posicionamento trouxe a marca para muito mais próximo das pessoas, ao contrário da maioria que preferiu manter o comércio aberto e desrespeitar as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Nenhum Marketing pode transformar a empresa em algo que ela não é, o iFood, por exemplo, criou várias campanhas de apoio a restaurantes e entregadores, mas os baixos salários do seu principal funcionário, o entregador, gerou revolta em muitas pessoas e o aplicativo não consegue se consolidar com uma boa imagem.

Maria Gabriela Tosin é graduada em Relações Públicas pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR). Cursa especialização em Mídias Digitais na Universidade Positivo. É criadora do blog pippoca.com, atuou como pesquisadora na área de artes e mídias digitais e atualmente é analista de mídias digitais na Magic Web Design.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *