O fim da internet. Realidade ou ficção? Por Paula Ribeiro.

Share Button

Mary Meeker, considerada pela Forbes uma das mulheres mais poderosas do mundo, apresentou-nos no passado julho o Internet Trends 2019  e uma das revelações mais surpreendentes deste relatório é a de que a internet está em declínio!

De acordo com este relatório, o número de usuários da internet já é mais de metade da população mundial, o equivalente a 3,8 bilhões. Ou seja, uma dimensão enorme no seu tamanho bruto e com um potencial de proliferação de conteúdo que fica difícil de qualificar e quantificar. Um alcance de mensagem incalculável!

Mas, curiosamente e de acordo com o mesmo relatório, o ritmo de penetração da internet tem vindo a abrandar, registando-se uma queda de 7% para os atuais 6%.

Ou seja, o número de usuários aumentou, mas a audiência digital está menos ativa!

Impõe-se a pergunta: será que estamos a ficar fartos da internet tal como a conhecemos? Facto é que este bombardear de informação de forma constante, indefinida e proveniente de todas as fontes (credíveis ou não), geram ruído. Isto coloca grandes desafios ao marketing e à comunicação. As marcas lutam por audiência. A audiência é bombardeada com informação e fazer-se ouvir em ambientes ruidosos não é tarefa fácil, mas também não é impossível!

Talvez seja importante começar por acompanhar as tendências e aprofundar o estudo. Algo que o marketing sempre nos aconselhou a fazer: estudar para posicionar! O estudo cauteloso dos dados disponíveis, através de cada vez melhores ferramentas de análise, é um enorme contributo para aperfeiçoar a relação das marcas com os seus consumidores.

O crescimento da publicidade na internet continua sólido, diz o relatório. A inovação é saudável e, se é verdade que a taxa de crescimento de usuários tem vindo a diminuir, também é verdade que se continua a inovar, a impulsionar melhorias nos produtos e conteúdos e a desenvolver novos formatos nomeadamente na área de vídeo.

O digital já não é uma forma de estar nos dias de hoje. Eu diria que já é uma forma de ser! A Inteligência Artificial não é coisa que esteja a nascer, é algo que já amadureceu e está a tomar conta do território. Depois restam as pessoas, uma minoria que pode estar com alguma necessidade de mais momentos offline nas suas vidas. Ainda assim, o digital continua a ser o futuro, mesmo quando, neste mesmo relatório, se constate um crescimento negativo do setor tecnológico. As vendas diminuíram em 4% em relação ao ano anterior.

Realidade ou ficção? Ficção. O fim da internet está longe de chegar perto!

Deixo-vos o abraço do costume!

Paula Ribeiro
Head of Marketing and communication at bloom up

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *