“Candidaturas auxiliares”... ou fumaça nos olhos do eleitor?

Share Button

Extraio do Panorama Político, de Ilimar Franco (hoje, n’O Globo), o título (entre aspas, aí em cima) e as suas primeira, terceira e última notas da coluna… exemplares do Brasil político deste 2013 de meu Deus.

Primeira nota: Os candidatos nanicos estão nas contas do PSDB para levar para o segundo turno a eleição presidencial. O desempenho de Aécio Neves e Eduardo Campos (PSB) não dá hoje essa segurança. Por isso, os tucanos contam na corrida sucessória com o pastor Everaldo (PSC), o senador Randolfe Rodrigues (PSOL) e, ainda, a ex-vereadora Sonia Francine (PPS). Essas articulações já estão em curso.

Segunda nota: O clima é de tristeza. Tem gente que não esperava de fato que isso pudesse vir a acontecer um dia. André Vargas (PR), vice-presidente da Câmara [dos Deputados], sobre a prisão dos petistas condenados pelo mensalão.

Última nota: Depois de se reunir com o governador Cid Gomes (PROS-CE), no Palácio da Abolição, sexta-feira, a presidente Dilma pediu uma conversa reservada com o ex-ministro Ciro Gomes. O encontro durou 40 minutos. Dilma saiu sem comentar nada.

Na página 9 do mesmo jornal, a manchete: “IBOPE – Crivella, lidera no Rio, à frente de Garotinho e Lindberg”.

Mais importante, talvez, que as chances atribuídas a cada candidato, seja interessante a leitura dos “não-índices”: a rejeição e a avaliação dos governos atuais, no estado do Rio de Janeiro e na capital fluminense.

A elas:

Sobre rejeição

Cesar Maia: 73%
Anthony Garotinho: 61%
Pezão: 60%
Crivella: 40%

Outros achados da pesquisa

“A percentagem de votos em branco e nulos [27%], e de indecisos [10%] nesta época do ano, em comparação com a eleição de 2010, é assustadora”. Carlos Augusto Montenegro, presidente do IBOPE.

O governo Cabral [em fim de segundo mandato] (PMDB) tem 58% de desaprovação.

A desaprovação à gestão Eduardo Paes (PMDB) à frente da prefeitura [e em meio ao segundo mandato) é de 57%.

Para o Senado Federal, nem uma candidatura é lembrada de forma espontânea pelo eleitor entrevistado, mas quando se oferece opções de nomes, o do deputado estadual Wagner Montes (PSD) se destaca, com 19%, seguido pelo do deputado federal Romário (PSB).

A pesquisa realizou 1.008 entrevistas, de 13 a 17 de novembro.

Pano rápido à página 10.

A manchete: “PF encontra 445 kg de cocaína em helicóptero de família de senador”; no caso, do senador Zezé Perrella (PDT-MG) e de seu filho e herdeiro político, deputado federal Gustavo Perrella (SDD-MG).

COMENTÁRIO

A sopa de letras que traduz 32 legendas aptas a disputar as eleições de 2014 no Brasil está aí, parece, para causar uma indigestão democrática no eleitor.

Este OCI está interessado em saber se o eleitorado conhece as propostas dos partidos, uma vez que, pela legislação brasileira, é obrigado a votar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *