PAPO DE TERÇA - Não se iluda com as métricas de vaidade das redes sociais. Por Nathália Corrêa.

Share Button

Faltando poucas horas para o final do ano, chega o momento de fazer a análise da performance digital da sua marca. Olhar as redes sociais, comparar os números e elaborar um relatório de desempenho podem ser tarefas comuns na rotina de quem trabalha com marketing digital. Mas, por não ser uma ciência exata, nem sempre a equação fecha, não é mesmo?

Toda comunicação digital, assim como a off line, necessita de uma estratégia e um planejamento antes de ser colocada em prática. Dessa maneira, seguir as etapas determinadas nesse plano, mesmo que sejam necessários reajustes durante o período, é essencial para a análise de resultado posterior.

Até quem já está familiarizado com o marketing digital pode ser refém das chamadas ‘métricas de vaidade’. O Instagram, recentemente, demonstrou o quanto divulgar números de likes em uma publicação não é sinônimo de sucesso (em diferentes cenários) e derrubou esse recurso – que representava uma das principais métricas de vaidade. Às vezes, iludido pelos números, o cliente – ou até mesmo quem gerencia redes sociais -, pode cair nessa armadilha. É preciso entender os tipos de anúncios de Facebook Ads, elaborar uma estratégia e estipular metas visando um resultado específico.

A ideia de abordar um pouco esse assunto surgiu de uma experiência que eu e minha equipe tivemos na agência de publicidade em que trabalho. Vou dividir com você, porque dá para visualizar bem o que estou abordando.

O objetivo da campanha era vender ingressos promocionais – durante a Black Friday – para um congresso, batendo a meta de vendas do ano anterior. A equipe de digital escolheu criar uma campanha de Face Ads para alcance e tráfego, direcionando para uma página de conversão no website do próprio evento. Enquanto a campanha estava no ar, percebemos que o alcance estava ótimo e o número de cliques no site, alto. Porém, não estava gerando engajamento (comentários, compartilhamentos e likes). E agora? Como justificar para o cliente, se ao abrir o post só aparecem 7 likes? O alcance ultrapassava 10 mil visualizações…

A primeira coisa que fizemos foi solicitar ao cliente os números das vendas durante o período. Se também fossem baixas, ajustaríamos a estratégia, analisaríamos o site e a taxa de rejeição. Mas, para nossa surpresa, as vendas estavam acontecendo e, ao final da campanha, batemos a meta com apenas aqueles SETE likes. Sabe por quê? A resposta é óbvia, né? Não criamos uma campanha de engajamento, porque nosso objetivo era… vendas. Porém, vejo que muitas pessoas ainda se prendem aos números de likes de um post. E, muitas vezes, likes são apenas métricas de vaidade. A estratégia que adotamos foi alcance e tráfego. O desempenho foi bom e resultou melhor do que esperávamos: recorde de vendas!

Se você entender realmente o objetivo do seu cliente, acreditar no seu trabalho, acompanhar o retorno junto com o cliente e educá-lo, explicando os métodos e as estratégias de comunicação, vai conquistar a confiança dele e valorizar seu próprio trabalho. Esse é o caminho para realizar um marketing digital mais efetivo, que entrega valor ao cliente e vai além de um feed bonito, compra de seguidores e likes. Porque comunicação boa é aquela que une inovação, criatividade e resultado.

Imagem: Nicholas Kusuma por Unsplash.

Nathália Corrêa é bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e tem MBA em Marketing Digital. Atua na gerência de marketing e mídias sociais.