"Quando todos falam, ninguém fala". Dominique Wolton, sociólogo.

Share Button

WOLTON

Deu n’O Globo de hoje, na seção “Conte algo que não sei”, à página 2:

A informação é fácil porque é a mensagem; a comunicação é muito mais complicada e frustrante porque é a relação, é o outro… 

Link para a íntegra da entrevista de Bolívar Torres – http://oglobo.globo.com/sociedade/conte-algo-que-nao-sei/dominique-wolton-sociologoquando-todos-falam-ninguem-fala-13994845

COMENTÁRIO

Provocado pelo coletivo TodoMundoPrecisaDeUmRP, na imersão Rio, em 30 de agosto último, com a pergunta “Qual a principal característica das relações públicas para você?”, respondi: “relações públicas são… o outro”.

Justamente. Pensamos no ente (organização, causa ou pessoa) que representamos a partir da perspectiva de que este, simplesmente, TEM QUE comunicar-se, dirigir-se a outrem, relacionar-se. Efetivamente.

No evento que se seguiu, a RP WEEK, organizada pelo mesmo coletivo TMPRP na Cásper Líbero, em São Paulo, na palestra de sábado, 6 de setembro – sobre os 100 anos de RP no Brasil – eu disse: “… todos falam em comunicação como se fosse algo fácil de se obter. Não é. Comunicar-se significa ‘entrar em comunhão’ – infelizmente um termo que foi apropriado pelo discurso religioso. E quer dizer: ‘o que vai em minha mente, vai também em sua mente; o que vai em meu coração, também vai em seu coração’. Um desafio enorme, de efetivo ‘relacionamento com o outro’ – para o qual a formação em RP (sim, muito mais uma formação que uma profissão) é a mais bem arquitetada”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *