A estatística de cada um.

Share Button

Íntegra do artigo de Sandra Regina de Oliveira, consultora em gestão de riscos e mestre em Estatística pela UFRJ, publicado hoje, n’O Globo, à página 21) – http://oglobo.globo.com/opiniao/a-estatistica-de-cada-um-14355576

COMENTÁRIO

Torture os números – e eles te darão suporte para qualquer palpite.

Não somos dados a contas, no Brasil. Infelizmente. Estamos na “lanterna” do ranking mundial quando o tema é o ensino da Matemática. Pior para nós mesmos. E muito pior para o futuro do país.

Não se trata apenas de ser ludibriado na hora do troco ou na cegueira ao preço final da geladeira comprada em “centas” vezes no crediário. Quando se é incompetente com números, joga-se fora a capacidade de analisar fatos e tendências. E de “engenheirar” a própria casa ou a tal da inovação (palavra que, aliás, virou mote, ao lado do termo emoção na propaganda dos cruzeiros cantantes de Roberto Carlos).

Bill Gates e Steve Jobs “fugiram” da escola e não penduraram um diploma na parede. Mas não corriam dos números como fazem 99% dos estudantes de Comunicação, por exemplo. Conta a lenda: “escolhi Comunicação porque não gosto de Matemática”. Lástima!

Sou, hoje, professor numa escola de Administração e Contabilidade. Meus alunos não são fujões de números – sua profissões o exigem que não sejam -, mas padecem da péssima educação fundamental – e média – em Matemática. Penso em criar uma “trava” em minhas turmas, uma vez que trato de Negócios e Transparência com estudantes em final de curso. Prossegue apenas quem souber usar a basilar “regra de três”.

Quem se habilita?

P. S.: Por “falar” em Steve Jobs e Bill Gates, vale a pena ver e ouvir esses vídeos:

Steve Jobs (14 minutos): http://www.youtube.com/watch?v=45xrq0wpqv4

Bill Gates e Steve Jobs juntos (42 minutos): http://www.youtube.com/watch?v=SiE8SnZAEN8

Uma resposta para “A estatística de cada um.”

  1. Ops!

    Tanto o artigo quanto este comentário aceitaram a tortura dos números praticada pela midiazona.

    É claro que países pobres terão desempenho baixo nos testes PISA, que compara o desempenho de alunos egressos do ensino médio.

    Veja em http://homemquecalculava.blogspot.com.br/2012/03/relacao-entre-educacao-e-riqueza-das.html.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *