O que as cores têm a ver com diálogo? Por Cinthia Flôres.

Share Button

Reflito e penso em voz alta com vocês, leitores do Observatório da Comunicação Institucional, sobre as cores e seus significados à saúde. Logo, convido-os a colorir a vida. A Organização Mundial da Saúde não considera a lista oficial de cores, mas aqui pelo Brasil, as instituições assumiram um calendário. Vamos a ele:

JANEIRO – Branco: Mente sã, corpo são.

FEVEREIRO – Roxo / Laranja: O período é referente ao combate da conscientização do lúpus, do mal de Alzheimer e da fibromialgia. O segundo mês do ano também tem uma campanha ‘alaranjada’, para conscientizar sobre a leucemia.

MARÇO – Azul Escuro: Prevenção ao câncer colorretal.

ABRIL – Azul: Debate sobre o autismo – por causa do dia 02/04 –, que é ‘Dia Mundial de Conscientização do Autismo’.

MAIO – Amarelo / Vermelho: Prevenção de acidentes de trânsito. Já o ‘Maio Vermelho’ tem como objetivo principal informar sobre a hepatite.

JUNHO – Vermelho: Importância de doar sangue. Isso se deve ao dia 14/06, o ‘Dia Mundial do Doador de Sangue’. Junho ainda se colore de Laranja para conscientizar sobre a anemia.

JULHO – Amarelo: Conscientização sobre o câncer ósseo e também as hepatites virais.

AGOSTO – Dourado: Entre os dias 01 e 07, acontece a ‘Semana Mundial da Amamentação’. Por isso o período é destinado às informações sobre o aleitamento materno.

SETEMBRO – Vermelho / Verde: Vermelho para ressaltar a importância de cuidarmos da saúde do coração. O período também destaca ações sobre a doação de órgãos e a prevenção do câncer no intestino. Para essas duas campanhas, o mês se pinta de verde.

OUTUBRO – Rosa: Conscientização sobre o câncer de mama.

NOVEMBRO – Azul: Prevenção e combate ao câncer de próstata. Além disso, a cor também serve para campanhas votadas aos cuidados com diabetes.

DEZEMBRO – Laranja / Vermelho: O ano se fecha com cores vibrantes. O ‘Dezembro Laranja’ serve para conscientizar sobre a importância de combater o câncer de pele, enquanto o ‘Dezembro Vermelho’ ressalta a necessidade de prevenir a AIDS.

Sei que as cores aqui representam algo sobre a saúde, portanto, se esta representação nos auxilia enquanto seres humanos a nos enxergar como donos de nosso próprio corpo e mente, abrir um canal de comunicação com o outro e também uma possibilidade de engajamento em prol da vida, então, por que não usá-las a nosso
favor? Pode ser que faltem cores, mas nunca nos poderá faltar o diálogo para o encontro de soluções.

Fontes:

https://www.conquistesuavida.com.br/noticia/as-cores-dos-meses-e-os-seus-significados-entenda-cadacampanha-voltada-a-saude_a7727/1

http://www.bioanalise.com.br/blog/entenda-o-significado-das-cores-dos-meses-nas-campanhas-de-saude/

Cinthia Flôres é relações-públicas (2076/RS/SC) pela Feevale, tem experiência em planejamento e realização de eventos internos e externos, assessoria de imprensa, relações públicas, vendas, magistério, coordenação de equipes, atendimentos a clientes pessoa física e jurídica, relações governamentais e comunicação corporativa/institucional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *