DE PORTUGAL PARA O MUNDO - Que espírito natalício é esse, Mc Donald’s?

Share Button

O primeiro comercial de Natal produzido de e para Portugal: uma proposta do Mc Donald’s para aproximar-se de seus consumidores lusitanos.

LINK – https://www.youtube.com/watch?v=cjvwaku8b7M

COMENTÁRIO

Onde buscamos o nosso espírito natalício? Nas lembranças da família reunida à volta da mesa? Na mistura de cheiros que saem da cozinha ao longo do dia 24? Encontrar aqueles parentes que só vimos nesta data? Viajar longas distâncias para ver a família?

Para muitas pessoas estas e tantas outras lembranças compõem o seu espírito natalício, mas para algumas marcas estas associações são um pouco diferentes. É o que o novo comercial do Mc Donald’s Portugal trouxe em seu novo material publicitário de Natal. Com filmagens realizadas na Serra da Lousã, na região central de Portugal, este é o primeiro comercial produzido especialmente para o país nesta data festiva. A aproximação das marcas globais com seus consumidores locais é sempre uma excelente proposta, visando a construção de um relacionamento mais próximo e de forte elo de identificação.

Talvez a proposta natalícia do Mc Donald’s tenha ficado em segundo plano diante do excelente conteúdo visual. Em minha opinião, toda a proposta de proximidade, união entre as famílias, reconexão com a cidade natal, perde-se quando um avô interpretado no comercial precisa encantar o seu pequeno neto com algo tão comercial: uma loja do Mc Donald’s. Diante disto, percebermos nitidamente que o sentimento de ser, passa ao ter: ‘ter Mc Donald’s deixa meu neto contente’.

O tiro saí pela tangente. Em tempos midiatizados, tecnológicos e cada vez mais individualistas, o Mc Donald’s volta a reforçar que não são elos de amor e prosperidade que unem famílias neste período de fim de ano mas, sim, o seu próprio produto. Bem produzido, mas com uma mensagem fraca e pouco real. Não desejamos que as famílias se reúnam do dia 24 pela presença do Mc Donald’s, pela ilusão criada no neto para compensar o suposto ‘tédio’ da criança. Mas que seja uma reunião genuína, de amor e carinho, de fato, o que muitas marcas deveriam comunicar neste final de ano – uma mensagem genuína de amor e carinho e menos consumo.

Caroline Kalil Reimann é publicitária com especialização em Comunicação Corporativa pela ESPM-Sul e mestranda em Marketing pela Universidade de Coimbra, Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *