- Educomunicação? - Presente!

Share Button

É impossível – e inútil – analisar quando, como e por que acontecem ‘insights’. O fato é que deu-se conta – numa reunião de trabalho havida em 9 de abril último – de que o O.C.I. é construto candidato a partícipe de uma praxis típica de Educomunicação, e sob esta perspectiva é que decidiu-se pela adoção de mais uma causa:

‘Educomunicação para a cidadania’.

O fato é que o diretor-presidente e o diretor executivo deste OCI atuaram na Faculdade Salesiana Maria Auxiliadora, em Macaé, e tiveram oportunidade de viver um projeto inspirado na prática da Educomunicação. Naquela ocasião produziram, juntos – e sob a direção iluminada da reitora Irmã Léa Ramos -, os primeiros programas-laboratório de rádio e de TV produzidos por lá. Além disso, a professora emérita da USP Nelly de Camargo, uma das associadas beneméritas do OCI, é uma fundadora – entre outros, como o professor Ismar de Oliveira Soares (vide vídeos a seguir) – do novo campo de saber e de fazer.

Luta-se, aqui neste OCI, com a dificuldade da ‘não-cultura’ associativa dos brasileiros. Elogios são recebidos… e tapinhas nas costas, mas as pessoas – simplesmente – não se associam… Não se expõem. E como também a ONG não aceita apoios de quem quer que seja (a não ser os espontâneos, sem qualquer envolvimento financeiro), vive-se de um ideal fundador e das causas – agora 5 – abraçadas livremente.

As causas, na criação deste OCI (em 2013), foram: a transparência ativa e a comunicação pública. Recentemente, respondendo ao fenômeno das ‘fake news’, foram adotadas as causas do jornalismo responsável e da propaganda com ética.

O portal OCI foi pensado única e exclusivamente para publicação de conteúdo para servir aos colegas professores como ferramenta auxiliar nas disciplinas de Ética, Legislação e Direito da Comunicação. O portal tem tido boa audiência – ou alta ‘clicagem’ – na internet, sobretudo entre profissionais de comunicação atuantes no mercado, mas quer-se incrementar a consciência de docentes e discentes quanto a outros papéis da comunicação – que não só o ‘de fazer’ jornalismo, radialismo, propaganda -, o de promover a institucionalidade e a institucionalização. Afinal, na formação de origem de seus quatro fundadores está a missão precípua da ‘informação de caráter institucional’. O resto é história.

Oxalá esta nova causa ajude a alcançar a ambiciosa meta de auxiliar a cidadania em sua leitura do mundo.

Para mais sobre nossa inspiração, acesse:

https://www.youtube.com/watch?v=VPjSDiu9ZLo

https://www.youtube.com/watch?v=QI10iNsODwM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *