"Superação": a nova campanha, digo, perfídia, da Petrobras.

Share Button

Noutro dia, na CBN, um engenheiro do CREA foi entrevistado pela reportagem sobre mais um caso de desabamento de prédio no Rio de Janeiro ocasionado por obras indevidas.

Disse ele: – Se os condôminos do edifício procurassem saber se a obra tem Anotação de Responsabilidade Técnica de um profissional devidamente registrado no Conselho, não teríamos tantos casos como esse…

É isso!

O exercício – muitas vezes irresponsável – da comunicação institucional (vide a atual, e perdulária, e inócua, e pérfida, campanha da Petrobras intitulada “Superação”) sem a respectiva Responsabilidade Técnica de um errepê devidamente habilitado (formado+registrado) – também pode trazer sérios prejuízos à cidadania. E é justamente este o foco que deveria ser dado ao nosso necessário registro e à fiscalização correspondente do exercício profissional.

Quando o Sistema Conferp-Conrerp puser para funcionar as suas prerrogativas, não só os errepês (competentes) estarão TODOS empregados, como também a comunicação institucional do país atingirá nível mais cidadão.

Quanto à atual campanha institucional da Petrobras, resta indagar:

1 – Quanto – exatamente – nós, cidadãos brasileiros, estamos pagando pela (aparentemente milionária) “campanha Superação” que está “no ar”, agora, na mídia?

2 – Que efeito a companhia espera ter sobre a opinião pública além do escárnio de gastar – ainda mais – dinheiro sob a mesma gestão ruinosa? Obter a “simpatia” dos patrões da imprensa? Reverter as críticas? Mitigar efeitos de mais uma crise de imagem pública?

A comunicação tem limites quando se trata de sua contribuição à gestão. Má administração não “se conserta” à custa de propaganda.