Anotação de Responsabilidade Técnica ou 'canetinha'?

Share Button

Deu n’O Globo de hoje (P. 8):

‘Engenheiro para toda obra’ – Responsável por carro que feriu 20 [pessoas] tem contratos com dez escolas [de samba] e ainda cuida da [rua Marquês de] Sapucaí.

As informações sobre responsabilidade técnica (RT) constam dos documentos arquivados no CREA-RJ:

– O profissional é obrigado não apenas a fazer o projeto, deve acompanhar toda a montagem dos carros alegóricos. É isso que vamos verificar: se ele está sendo só o instrumento de formalidade junto ao CREA-RJ ou se efetivamente participou da execução dos trabalhos. É óbvio que um número grande demais de ARTs causa estranheza, mas isso vai ser examinado – disse o presidente do Conselho de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro, Reynaldo Barros. – É preciso haver compatibilidade de tempo, de local. Se não ficar dentro da razoabilidade, ele e a escola devem ser responsabilizados. Temos que saber se o profissional foi chamado pela agremiação só para assinar os papéis, o que é chamado no mercado de ‘canetinha’.

Veja entrevista do presidente do CREA-RJ ao telejornal ‘RJ TV’ – https://www.crea-rj.org.br/presidente-do-crea-rj-concede-entrevista-ao-rj-tv-reforcando-apuracao-dos-fatos-dos-acidentes-envolvendo-engenheiros-responsaveis/

COMENTÁRIO

Profissões regulamentadas o são justamente por envolver responsabilidade civil – ou seja – diante dos danos que más práticas profissionais podem causar a indivíduos ou à coletividade, há que cobrar-se a RT (responsabilidade técnica) correspondente do profissional em questão.

Na comunicação institucional há que haver, necessariamente, um responsável. Discursos, comunicados, informações de caráter institucional não saem simplesmente por aí, ao léu, vício atual, aliás, da imprensa (e dos ‘coleguinhas’ jornalistas infiltrados nas assessorias), que dizem ‘no ar’: – A Escola Tal ‘soltou uma nota’ (*). Para isso, a legislação criou a obrigatoriedade da RT por relações-públicas devidamente habilitado (formado e registrado no Conrerp de sua região). E o respeito a este mandamento legal é uma questão de honra para este OCI.

O resto? É um carnaval de irresponsabilidade! Tanto na Engenharia quanto nas Relações Públicas.

(*) Este OCI já tratou, aliás, desse fenômeno de ‘flatulência comunicacional’ – https://observatoriodacomunicacao.org.br/notas/flatulencia-em-cadeia/

Na imagem de Brenno Carvalho publicada n’O Globo, o personagem parece dizer ao pessoal do CREA:

– Vai ‘pegar’ só p’ra mim?

Imagem (149)