Velhos são os trapos. Por Paula Ribeiro.

Share Button

A população sénior representa uma fatia muito grande da pirâmide etária portuguesa, a sua capacidade de compra é superior à dos mais jovens. Isto são dados fundamentais a ter em conta numa boa estratégia de marketing. Mas não chega. A questão é: quem são os velhos de hoje? E a resposta é: velhos são os trapos!

Em 2015 eram 900 milhões as pessoas acima dos 65 anos a nível mundial. De acordo com a OMS, em 2050 serão 2 bilhões, o equivalente a um quinto da população mundial. Diz o Instituto Nacional de Estatística num estudo que em 2018 analisou a Península Ibérica em números, que Portugal é um dos países mais envelhecidos da União Europeia.

O que é que este retrato sugere?

O velhinho curvado de bengala, aquele ícone muito utilizado nas sinaléticas de lugares prioritários nos transportes públicos, nas filas dos supermercados e noutros locais públicos? É natural que sim. Mas esses não são mais os velhos de hoje!

Se estivermos um bocadinho atentos à paisagem, é comum e bonito de ver, pessoas acima dos 65 anos a correr na praia, a fazer a sua caminhada matinal no parque, a fazer a sua vídeo chamada com o filho que vive em Londres, a atualizar o seu perfil nas redes sociais, a ir buscar os netos à escola, a voltar à faculdade ou aos projetos de voluntariado etc… Em suma, permanecem cada vez mais ativos e atuais e em muitos casos não é a idade da reforma que os afasta da sua atividade profissional. Se voltarmos à análise geracional que fizemos no ‘Generation Gap’, os baby boomers, que ainda há pouco nasceram, são hoje os novos idosos!

Certo é que a classe sénior cultiva alguns interesses comuns, como é exemplo a saúde, a família e o bem-estar. Estes são temas que dominam a tabela de prioridades na terceira idade. Depois, e com mais tempo livre vêm os hobbies e esses, salvo algumas exceções, mantêm-se vivos. Uma senhora que sempre gostou de ir ao cinema, vai continuar a fazê-lo agora possivelmente com mais frequência porque tem mais tempo! O senhor que sempre cultivou o seu gosto pela música, provavelmente hoje não vai perder a possibilidade de ver ao vivo alguns dos seus ídolos e por isso não vai perder um bom concerto! E ambos compram os seus bilhetes on-line!

Ora, se é verdade que a geração sénior está cada vez mais familiarizada com o digital, também é verdade que podem demorar mais tempo a abandonar alguns meios tradicionais. O importante na sua estratégia de marketing é que a sua marca esteja no sítio certo com o publico certo!

Já parou para pensar que atualmente ninguém quer ser velho? Posicionar um produto como ‘ideal para a terceira idade’ é dar tiros nos pés! Porque na verdade, velhos, só mesmo os trapos! Os idosos de hoje são pessoas de vigor, cheias de saúde e vitalidade. E se a análise do seu público-alvo (ou persona na versão digital), sempre foi importante na definição da sua estratégia de marketing, hoje ela torna-se fundamental!
O big data está aí, a fazer cada vez mais sentido e prontinho a ajudar, mas nem tudo na vida são números e métricas. Sensibilidade, boa energia e muita criatividade, são ingredientes fundamentais em todo o processo!

Muita saude e até breve!

Abraço.

Paula Ribeiro
Head of Marketing and communication at bloom up

Uma resposta para “Velhos são os trapos. Por Paula Ribeiro.”

  1. cinthia disse:

    Olá, Paula, infelizmente a maioria dos “velhos” que vejo no meu dia a dia estão em situação de vulnerabilidade, recebem um salário mínimo, quando recebem, e precisam conviver com conta de luz, água, compra de remédios e alimentação. Tá difícil, quase imoral, ser “velho” neste país. O que sobrará para nós que estamos envelhecenedo? Abraço, E sim, MUITAAAAAAAAAAAAA SAÚDE. Cinthia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *