A REDAÇÃO É UMA COZINHA - Sobre hackers, vazamento e credibilidade.

Share Button

Na guerra de narrativas, ou versões, sobre invasão de celulares de autoridades e vazamento de conversas, onde fica a grande imprensa?

A semana passada foi marcada pela divulgação de diálogos do agora ministro da Justiça com um procurador, pelo aplicativo Telegram. O vazamento foi ilegal e os interessados não chegaram a ser ouvidos antes da publicação, segundo afirmam.

No noticiário 24 horas no ar, tiveram destaque juristas que consideraram os diálogos comprometedores. Essas entrevistas foram repetidas inúmeras vezes e pautaram as principais revistas semanais. Nas capas, acusações e até o suposto desmoronamento da reputação dos envolvidos.

As revistas ainda estavam quentes nas bancas quando um grupo anônimo de hackers, sob o pseudônimo Pavão Misterioso, denunciou a existência de uma operação internacional no vazamento das conversas entre o procurador e o juiz. E publicou diálogos plausíveis, números de identificação de depósito em moeda virtual feitos no Panamá e na Rússia até chegar ao nome de um hacker alemão. Publicou, ainda, imagens das pessoas envolvidas. Nada inverossímil. Os veículos de comunicação que antes acreditaram em tudo, sem questionar, passaram a acreditar em nada. Até agora, a maioria nem divulgou. Vamos continuar esperando. Em nome da credibilidade.

Ruth Simões. Nasci jornalista. Não me imagino fazendo outra coisa, nem sabendo que a esta altura da vida não fiquei rica. Em compensação, vivo feliz. Comecei na assessoria de imprensa do Projeto Rondon, depois de passar pela Rádio e TV Nacional, jornal Zero Hora e página de Televisão do Jornal de Brasília. Integrei as assessorias de imprensa do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, Ministérios do Trabalho e da Previdência, Radiobrás, TV Globo, TV Bahia, Rádio Senado e tribunais, onde fiz uma espécie de especialização e fiquei nos últimos anos: Tribunal Superior Eleitoral, Superior Tribunal de Justiça e TV Justiça, no Supremo Tribunal Federal. Sou repórter, editora multimídia e presto consultoria em Comunicação.

Uma resposta para “A REDAÇÃO É UMA COZINHA – Sobre hackers, vazamento e credibilidade.”

  1. César P Silva disse:

    Jornais com e sem credibilidade da JP nem mencionaram o trend top mundial do domingo. E até agora nada. O pior é saber que nem para repudiar uma tremenda mentira, que o pavão pode ser, eles abriram espaço. O povo está cada vez menos esperançoso com essa midia. Ao menos sua publicação ocorreu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *