- Profissão? - Professor! A autoestima do professor (4) - Integração.

Share Button

Nestes últimos textos, propusemo-nos, a tratar da autoestima do professor, considerando que mantê-la elevada é fator primordial para a obtenção de sucesso pessoal e profissional. Daí termos dado início, nos textos anteriores, à abordagem dos componentes básicos da autoestima, conforme o já citado autor Franco Voli em seu livro ‘A autoestima do professor’, de Edições Loyola, São Paulo, em 1998. Segundo ele, os componentes da autoestima são: segurança, autoconceito, integração, finalidade e competência. Pretendemos hoje, nesta coluna, falar sobre a integração. Curioso? Quer saber em que consiste esse sentimento?

Integração

O terceiro componente da autoestima é o sentimento de pertença e integração. Qual o seu significado? O de sentir-se à vontade e satisfeito com as pessoas em um grupo de trabalho, familiar, de estudo, de amigos…

Vínculos sociais

São nossas velhas conhecidas as consequências do esgarçamento dos vínculos sociais para a vida psíquica das pessoas. A condição passiva de uma pessoa diante da vida constitui-se em grande risco para o desenvolvimento de doenças mentais como a depressão; e o comportamento oposto, ou seja, aquele que apresenta características obsessivo-compulsivas, pode apresentar os mesmos riscos.

Vínculos sociais e sentimento de pertença a grupos estão intrinsecamente relacionados. Professor, você já se perguntou a respeito do seu sentimento de pertença? Ou, simplesmente, como você se sente em determinado grupo? Como está esse seu sentimento, na escola e fora dela? Como estão os seus vínculos com aqueles que o cercam, com os quais você convive? Você tem facilidade para se integrar em diversos ambientes, sentindo que pertence a eles? Onde você se encontra, do ponto de vista da integração, nos grupos que frequenta? Enfrentar estas questões é primordial para o professor, quer com o objetivo de conhecer-se como de facilitar para seus alunos o desenvolvimento de bons sentimentos de pertença.

Dinâmicas de grupo

Algo prático e simples, que no dia a dia está ao alcance do professor propor aos seus alunos com o objetivo de integrar e favorecer o desenvolvimento, do sentimento de pertença ao grupo, são dinâmicas que, de alguma forma, pouco a pouco consigam integrar a maioria – se não todos -, proporcionando-lhes oportunidades de partilha, de adquirir confiança no outro e em si, de bem-estar… Conhecer nosso modo de ser e daqueles com quem convivemos, como dissemos anteriormente, é da maior importância, contribuindo para que saibamos gerir a imagem que construímos de nós mesmos: não tenhamos dúvidas de que somos nós mesmos que construímos a nossa imagem.

Importância do nosso trabalho para a sociedade

Precisamos conhecer e reconhecer a importância do trabalho docente para a sociedade. E acreditar nele, nós, docentes, antes de todos os demais. Coragem, Professor! Não podemos desanimar diante das inúmeras adversidades e dificuldades. Todos sabemos e reconhecemos, provavelmente inclusive aqueles que o negam, quanta motivação, quanto valor, quanta garra, destemor, fé no ser humano e na Educação se fazem necessários para, a cada novo dia, encarar o imenso desafio de dirigir-se às escolas – por exemplo, nas periferias das grandes cidades – e uma vez mais exercer a grande tarefa de educar.

Profa. Yvone Maria de Campos Teixeira da Silva é mestre em Ciências da Religião pela PUC-SP e pedagoga, tendo atuado do Ensino Básico ao Superior – na direção de instituições, docência e assessoria. Hoje, atua como psicopedagoga clínica, assessora de imagem profissional, tradutora do francês, espanhol e italiano – com mais de cinquenta livros traduzidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *