POESIA NO OBSERVATÓRIO: 'A Terra chora'. Por Regina Mello.

Share Button

A Terra chora

Dentro brotam cacos de vidro

Rasgam-lhe o ventre

Anúncio de morte

 

A tinta vermelha

É marca das paredes

Cortinas banhadas de sangue

Combinado com o vermelhão

No piso da sala de visita

 

As flores do chitão que cobriam a cama

Partiram

 

Sorrisos de crianças

Trocados por olhares assustados

 

O que não é para ser brinquedo

Mistura-se no mundo lúdico dos inocentes

Regina Mello é artista visual pela EMBAP e Escola Guignard – UEMG. Poeta, editora, curadora, gestora e produtora cultural independente. Fundadora e diretora do Museu Nacional da Poesia (MUNAP).