PAPO DE TERÇA - Redação publicitária: praticando o desafio de ser simples. Por Nathália Corrêa.

Share Button

Há um pouco mais de um ano, ocupei a vaga de redatora em uma agência de publicidade carioca, onde estou atualmente. A minha formação é em jornalismo e toda a minha bagagem vem do marketing digital, produção de conteúdo para blog e redes sociais. Mas, o fantástico mundo da publicidade me fisgou. Olhando de fora, podem parecer áreas muito próximas: jornalismo, marketing digital e publicidade. Na prática, cada uma possui característica própria e requer atenção para atividades específicas.

Vamos ao texto publicitário. O seu objetivo é despertar o interesse para o produto ou serviço de uma marca, mais direcionado para a venda. Para isso, existem vários tipos e formatos. Mas, antes de criar qualquer um deles, é necessário possuir uma estratégia, trabalhar o branding da empresa, e comunicá-lo através de uma frase curta: o slogan. É sobre ele que iremos conversar.

O slogan ajuda a fixar as marcas na memória dos potenciais clientes e, se for criado corretamente, tem o poder de transmitir os objetivos e as emoções delas. Podemos dizer que ele é o grito de guerra das marcas, o que as diferencia, o seu DNA. Por isso, atenção! Antes de colocar a mão na massa e sair escrevendo um slogan bonitinho, mergulhe, pesquise e tenha embasamento para criar algo relevante e que seja a cara da marca a que se destina.

Quando uso o termo ‘slogan bonitinho’, é porque eu acreditava que a fórmula era simplesmente essa. Mas, na rotina de agência, entre reuniões de briefing e muitas criações, descobri que existem etapas do processo criativo a serem destacadas para se alcançar um resultado admirável.

Compartilho com você, 6 passos importantes para a criação de um slogan.

1: Identificar o propósito da empresa e o público

Entender quem é o emissor e o receptor da mensagem é o primeiro passo para pensar no tipo de linguagem que será adotada e, diante dos pilares da marca, qual é mais relevante e deve ser levantada a bandeira no slogan. Ou seja, estabelecer o que se deseja comunicar.

2: Fazer brainstorm e criar listas de palavras

Após ter um direcionamento para a sua comunicação, faça um brainstorm; anote tudo o que vier à sua cabeça, liste palavras que expressam o que você deseja comunicar para, mais adiante, ir eliminando algumas opções.

3: Criar frases curtas e fáceis de gravar

A ideia precisa ser objetiva e o slogan breve. Mesmo que no primeiro momento você pense em uma frase maior, anote e vá praticando o exercício de reduzi-la, substituindo uma palavra por outra. Não use termos complexos e preze pela simplicidade e jogo de palavras que possuem alguma ‘sacada’ ou formem o casamento perfeito.

4: Testar a sonoridade

Leia o slogan várias vezes em voz alta para testar se está agradável, se a leitura está leve e se as palavras escolhidas proporcionam uma boa sonoridade juntas.

5: Não se contentar com a primeira ideia

Criar um slogan é um exercício de colocar várias frases no papel, ir eliminando aquelas que estão longe do objetivo, substituindo uma palavra aqui, outra ali. Raramente você irá escrever uma frase e fechar de primeira. Nem deve, pois é sempre possível ser mais crítico e aperfeiçoar.

6: Verificar se o slogan se comunica sozinho

Após definir a frase certa para ser utilizada, faça o seguinte teste: retire o nome da empresa e deixe apenas o slogan. Analise se ele comunica a marca ou se você substituir a sua marca por outra qualquer, de outro ou do mesmo ramo, vai continuar fazendo sentido? O ideal é que não faça, que o slogan seja personalizado e se encaixe apenas na sua marca.

Além de melhorar a comunicação, um slogan agrega mais valor a empresa, independente do seu porte. Aposto que enquanto lia esse texto, vários slogans passaram pela sua cabeça, não é mesmo? Pela minha também. Por isso, destaco o slogan da marca Omo, ‘Porque se sujar faz bem’. A marca inovou ao se diferenciar das demais marcas do ramo, identificando o problema dos seus potenciais clientes e trocando o conceito de limpeza pelo de liberdade ao se sujar. Assim, incentiva seu consumidor a viver novas experiências. Quais são as experiências que a sua marca irá proporcionar?

Imagem: Google

Nathália Corrêa é bacharel em Comunicação Social pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e tem MBA em Marketing Digital. Atua na gerência de marketing e mídias sociais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *