PAPO ABERTO - Comunicação Estratégica. Ainda cabe falar disso nos dias atuais?

Share Button

Comunicação estratégica. Nunca se falou tanto disto como atualmente. Mas, então, porque parece ser cada vez mais tão difícil conquistar resultados?

Primeiramente, acredito que devemos esclarecer o que é de fato uma comunicação estratégica. Na internet e nos livros, é possível encontrar diversas definições. Mas, o mais importante, é compreender como ela de fato acontece dentro das empresas.

A comunicação é viva. Estamos nos comunicando o tempo todo, verbalmente, corporalmente, por meio de campanhas, conteúdos e uma infinidade de canais. Dentro das empresas, a comunicação é independente, ela ocorre com cada indivíduo, cada gestor, cada colaborador, cada fornecedor. O que quero dizer é que a comunicação está presente em toda a cadeia da empresa. OK, nenhuma novidade até aqui, certo?

E sabemos também que ela, a comunicação, não precisa e nem pode ser controlada, mas sim direcionada. E é aqui que entra a palavra estratégia. Ou seja, como coordenar essa comunicação para um determinado objetivo único? Lucro, imagem, satisfação do cliente, qualidade, seja lá qual for.

Departamentos ou setores de marketing e comunicação geralmente são os responsáveis por este desafio. Daí surgem algumas estruturações, como a comunicação interna e o endomarketing, o relacionamento com o cliente, a área promocional, os planos de ação etc.

Aliás, aqui fica um adendo: quando seu departamento de marketing traça estratégias de comunicação, na lista dos responsáveis, ele contempla outros setores da empresa, como a ouvidoria, o atendimento ao cliente – o SAC -, o relacionamento corporativo, com pessoas-chave das ações ou apenas coloca o próprio setor ou ainda os canais de comunicação?

Sabemos também que o marketing digital veio para ficar e que estamos vivendo um mundo VUCA – sigla de volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade; e o quanto essa estrutura e os planos estratégicos têm sido impactados nesse processo.

Até aqui concordamos, correto?

Mas, me pergunto. Será que essa estrutura toda e esses planos de ação trarão resultados diferentes se o mecanismo de funcionamento, os processos, e o mindset das equipes de comunicação e de toda a empresa ainda são os mesmos?

Até então, podíamos comparar a comunicação estratégica dentro das empresas como uma sinfonia, uma orquestra. Hoje, coloque seu uniforme, pegue suas armas e vá à guerra. Cada colaborador é um importante soldado na defesa e na ampliação de atuação da empresa no mercado.

Você acha que está inovando apenas porque inclui nas suas estratégias um analista de marketing digital, porque tem uma agência que cuida das suas redes sociais? Você não entende como os ‘leads’ aumentam e as visualizações crescem, mas ainda o fechamento das vendas ainda é sempre uma batalha cada vez maior? Você ainda acredita que o papel do seu departamento de marketing e comunicação é ficar fazendo campanha, conteúdo, fotos e chamadas bonitas para aparecer no rádio e na televisão? Ou será que o melhor papel da sua equipe de marketing de relacionamento é conversando com o seu cliente, entendendo cada passo da produção do seu produto, desde o discurso da negociação com o fornecedor da matéria-prima? Ou, ainda, será que o papel da sua recepcionista no balcão da empresa é apenas cumprimentar o seu cliente e direcionar ele para o atendimento?

Expanda as fronteiras da sua atuação no marketing e na comunicação da sua empresa e entenda que hoje, quem faz o seu marketing não é só o seu departamento com essa exclusividade.

A cultura do ‘foco no cliente’, a qualidade de atendimento, o conhecimento da cadeia de produção sustentável, o valor e o amor dos seus colaboradores à camisa, o diferencial da sua empresa na sociedade, a opinião pública a respeito da sua marca, isso tudo é a sua nova comunicação e o seu novo marketing. O resto é apenas o resto, que qualquer um pode fazer.

Imagem: Pixabay.

Danit Furlan é jornalista e consultora de Marketing com mais de 15 anos de atuação. Escreve semanalmente sobre assuntos diversos no mundo da Comunicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *