O desafios e os caminhos da educação corporativa 'online'. Por Letícia Araújo.

Share Button

Em minha atividade diária, permeando os campos da comunicação organizacional e da educação corporativa, observei o quanto se tornou desafiador para treinadores e facilitadores desenvolverem seu trabalho na modalidade remota em tempos de isolamento social.

Há um mês, comecei um trabalho de pesquisa conversando com profissionais que atuam dentro de departamentos de gestão de pessoas de médias e grandes empresas, além de consultores, sobre quais são os maiores desafios encontrados por eles no desenvolvimento de soluções educacionais corporativas remotas. Qual não foi minha surpresa? Percebi que as dificuldades enfrentadas são as mesmas que o professores enfrentam neste momento: desconhecimento de técnicas focadas na educação à distância, de metodologias ativas de ensino online e da própria dinâmica do ambiente virtual.

Realmente um grande desafio quando o uso de metodologias como o ciclo de aprendizagem vivencial e os jogos de empresas, aplicados presencialmente, fazem tanto sentido no ensino para adultos.

Levar práticas de ensino corporativo para o ambiente online não significa adaptar. Aliás, precisamos urgentemente descartar a palavra ‘adaptar’ quando nos referimos aos conteúdos que serão tratados no ambiente online. É preciso planejar, focando nesta nova realidade. Isso significa pensar o conteúdo alinhado aos recursos e ferramentas digitais disponíveis.

Em minhas conversas, o que mais fui indagada é o que fazer, então, para tornar o conteúdo atrativo e engajar os colaboradores que estão sendo treinados.

Antes de qualquer coisa, é preciso conhecer muito bem o público-alvo do seu treinamento. Faça uma mapa e desenhe a persona-alvo do seu curso, além de levantar características como faixa etária média, escolaridade e acesso, claro, à internet de boa qualidade e às ferramentas digitais. Com essas informações em mãos você poderá adaptar a linguagem e a comunicação que irá utilizar em seu curso, além dos recursos didáticos.

Um segundo passo básico é compreender que o timing de um treinamento online é diferente do presencial, mesmo que ele aconteça de maneira síncrona, ou seja, online e ao vivo. As pessoas estarão em ambientes em que serão interrompidas, podem desconhecer ferramentas que você deseja utilizar, ter limitações tecnológicas ou mesmo a internet pode falhar. Considere tudo isso e dê tempo às pessoas para que se situem. Crie conteúdos em diferentes formatos, disponibilize aulas gravadas, produza conteúdos em videoaulas e audioaulas, cerque o colaborador com toda a informação necessária para que ele dê continuidade à aprendizagem, posteriormente, de forma assíncrona.

Outra questão importante é conhecer as ferramentas digitais disponíveis para a educação à distância. Todas elas podem ser utilizadas também em treinamentos corporativos e, a maioria delas, é gratuita ou possuem versões gratuitas.

Por fim, busque conhecimento sobre metodologias ativas de ensino online. São variadas as maneiras de utilização das ferramentas digitais em métodos de ensino ativo. Modele suas aulas sempre pensando em tornar a aprendizagem ativa, permitindo que o aluno seja o protagonista na construção do seu conhecimento, aprendendo sozinho, em pares ou em equipes, tudo de maneira online.

São grandes os desafios, mas com os recursos e ferramentas já disponíveis (eles sempre estiveram aí!) é possível criar um caminho para uma educação corporativa online eficiente.

Imagem: Pexels.

Letícia Araújo é empreendedora, consultora de Marketing Digital e Comunicação Corporativa, professora de pós-graduação e formação tecnológica presencial e EaD, designer instrucional e apaixonada por comunicação, educação e tecnologia. Tem como propósito transformar pessoas por meio de uma educação empoderadora e por soluções educacionais eficientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *