NOVA COLUNISTA: Mariana Vieira - Observe-se.

Share Button

Mariana Vieira é escritora, poeta, artista plástica e advogada. Formou-se em Direito pela Universidade Federal Fluminense (UFF), atuando notadamente na defesa dos Direitos da Mulher. É autora do livro ‘Sinto muito, eu te amo – a poética dos afetos’, pela Autografia Editora.
Instagram: @marianavieiraescritora
Facebook: Mariana Vieira
E-mail: marianavieiraescritora@gmail.com

Imagem: Mariana Vieira.

VOCAÇÃO

Pai! Perdoe-me porque escrevo.
E porque bebo dos silêncios e sou adicto das emoções.
Perdoe-me porque me guardo e me protejo,
E das horas não me recordo
Porque os meus olhos estão pousados em aliterações dantescas.
E são obsessivos, percorrendo versos
Nas cenas mais torpes.
Perdoe-me.
Eu até queria ser corriqueiro;
Bater o ponto na conformidade dos atos normativos
E arquivar, depois do carimbo, os amores vãos.
Mas dei para ordenhar a dor
E tomar do seu mosto madrugadas a fio.
E depois de tudo esqueço,
Visto o uniforme pelo avesso
Chegando com atraso no serviço.
Perdoe-me porque não há vinco nas calças,
Nem goma no colarinho.
E porque não tolero.
E porque me indigno.
Perdoe-me por não caber na grelha.
Por não constar na etiqueta,
Nem vir com bula.
Perdoe-me por não entrar na cela
E desejar, sem modos, a guilhotina.