NOVA COLUNISTA: Kelly Helena - Como o marketing vem sendo impactado durante a pandemia.

Share Button

O ano de 2020 não está de brincadeira. Desde a chegada do coronavírus ao Brasil e as medidas de isolamento sendo adotadas, muitas empresas faliram, muitas tiveram seu faturamento reduzido drasticamente e a maioria teve que se readaptar a uma nova forma de consumo. E podemos dizer a maioria, porque muitas empresas não estavam acostumadas a fazer negócios on-line. Várias tinham presença, mas a grande maioria não vendia através de seus canais, sem contar as que nem presenças tinham.

Essa nova forma de consumo também foi uma novidade para as pessoas. Milhares delas nunca haviam feito uma compra on-line, seja por não confiar nas ferramentas, seja pela falta de necessidade mesmo. O fato é que, tanto empresas como consumidores, estão se redescobrindo nesse período de pandemia.

Aqueles que já estavam inseridos nesse universo saíram na frente, claro, mas isso não quer dizer que a forma como se relacionavam antes continua a mesma. Isso porque, como o período é de apreensão, medo e inconclusivo, muitos consumidores esperam das marcas uma forma de se relacionar diferente, ou seja, mais humana e menos embasada no consumo propriamente dito.

Uma pesquisa realizada pela Kantar Ibope analisou o perfil de comportamento de consumo durante a quarentena e constatou que 77% das pessoas esperam que as marcas sejam úteis no que se tornou ‘a nova vida cotidiana’ e constatou também que 75% dos consumidores acreditam que as marcas devem informar o público sobre seus esforços para combater a situação. Outro dado bem interessante que a pesquisa revelou, foi a preocupação dos consumidores com a forma como as empresas estão se preocupando com eles e também com os próprios funcionários. Mais de 80% dos entrevistados concordam que as marcas devem informar as ações que realizam para lidar com esse cenário e manter a segurança de seus colaboradores e também de seus consumidores nesse período tão incerto;

Esses dados, de uma das várias pesquisas que estão sendo desenvolvidas com o tema, nos mostram o quanto o marketing, em todas suas vertentes estratégicas, está sendo impactado e ainda não existe uma receita de bolo para se usar nos negócios. É um momento bem delicado no que diz respeito a branding e posicionamentos, assim como a planejamento, já que as coisas mudam todos os dias a todo o momento.

Então, como as marcas devem agir?

Esse é, com certeza, o melhor momento para se explorar os conteúdos relevantes e valiosos, ou seja, conteúdos que não sejam focados em vendas, mas em trazer informações úteis e com benefícios a quem procura sua marca.

Entenda quais são as necessidades do seu público, produzindo pesquisas rápidas, posts que gerem engajamento, que despertem na sua audiência uma troca, fazendo com que você saiba exatamente o que ela precisa. Ofereça facilidades, possibilidades e mostre que a sua marca sabe dos impactos que a pandemia está causando em todo o mundo e que vocês estão buscando a melhor forma de atender e negociar. E, de forma alguma, use o momento como algo pequeno, indiferente e inexistente, utilizando de tom pejorativo, cômico ou exploratório. É um momento delicado em que, além da preocupação com a vida das pessoas no que diz respeito à saúde, é também preocupante no que diz respeito à economia e qualquer ação tomada pode impactar negativamente os negócios.

Portanto, atenção ao comportamento do consumidor, ao seu público e todo cenário que vem se desenvolvendo no marketing. Quem souber lidar com as mudanças de agora é que vai se garantir ao novo modo de viver que estamos entrando.

Kelly Helena é formada em Jornalismo pela Unitau, tendo trabalho em jornais impressos, TV, revista, assessoria de imprensa e, há mais de cinco anos, no Marketing Digital sendo especialista em conteúdos inbound.