NOVA COLUNA: Tendências. Por Sylla Faruk.

Share Button

A arte imita a vida e saber comunicar é um dos requisitos principais para uma liderança efectiva que pretende gerar resultados positivos numa organização.

Actualmente temos ouvido falar de muitos problemas de motivação dentro das organizações relacionados com a liderança. Ora, o que muitos gestores têm esquecido é que a comunicação e a liderança devem andar de mãos dadas! Comunicar bem é essencial, e frizo que não é apenas falar… Ao contrário do que muitas pessoas pensam, ser comunicador é um aptidão nata. Todos querem ser comunicadores, mas apenas alguns o são naturalmente.

Comunicar com as equipas é garantir que criamos uma óptima relação com os colaboradores, colegas, clientes e fornecedores. Por outro lado, a liderança vem inspirar os profissionais, fazer-nos colaborar, estar motivados, engajados e produtivos.

Actualmente, ao olharmos para as organizações, conseguimos perceber que, para além de atingir metas, os gestores estão também preocupados em ter equipas de alta performance. Estas equipas são pessoas altamente motivadas e inspiradas pela marca da empresa, ou melhor, pelo líder.

Lembrem-se que todas as grandes batalhas foram ganhas por grandes líderes, pessoas capazes de movimentar multidões e que conseguiam ganhar as pessoas pela empatia. Quando olhamos para alguns dos maiores ícones comunicacionais da história, tais como Sócrates, Jesus, Martin Luther King, Rui Barbosa, Churchill, Mandela, Jack Welch, entre outros, o que encontramos em comum? Constatamos que o legado destes líderes foi marcado pela maneira como expressavam a sua liderança e pela habilidade ímpar da comunicação eficaz.

Mais do que história, estes líderes inspiraram e continuam a inspirar multidões pelas suas frases de motivação, discursos eloquentes, textos, parábolas e metáforas encantadoras. O segredo destes líderes consiste, basicamente, na forma como eles influenciaram multidões pelas suas habilidades interpessoais, muito mais do que suas habilidades técnicas. Esses líderes transformaram ideais em objectivos, visões em acções concretas, mobilizaram nações em prol das suas convicções.

Tratamos de líderes autoconfiantes, automotivados e que possuíam uma óptima postura presencial e gestual que, somada à sua comunicação eficaz, tornava-os carismáticos e rodeados de seguidores. Alguém que utiliza a comunicação na sua liderança, transmite sempre uma mensagem de segurança, dos valores da organização e mensagens de motivação. As palavras tornam o colaborador parte integrante da empresa, e não apenas mais uma pessoa que está à espera do salário no fim do mês.

Para garantir esta motivação e o comprometimento das pessoas, é necessário compreender a importância da comunicação na liderança, e da liderança na comunicação. Precisamos lembrar-nos da gestão do capital humano dentro de uma organização, uma vez que empresas são feitas de pessoas, por pessoas e para pessoas.

O que, infelizmente, temos visto em algumas organizações é esta inhabilidade de comunicar com eficiência. Gestores que estão mais concentrados com aptidões técnicas e sem qualquer conhecimento de gestão de capital humano, e que, segundo Peter Drucker, ‘Setenta por cento de todos os problemas administrativos resultam da ineficácia da comunicação’. Muitos destes problemas devem-se a líderes que possuem uma comunicação ineficaz, pois no processo da comunicação sabemos que o resultado obtido é da responsabilidade exclusiva daquele que emite a mensagem.

No filme Madagascar vemos uma cena muito interessante e divertida, a qual serve de exemplo para um grave problema de comunicação: o personagem principal Alex, o leão, passa uma mensagem para vários macaquinhos que vão repassando de ouvido a ouvido a mensagem totalmente distorcida da original até chegar desastrosamente no receptor final. Nem é preciso de dizer o final desta situação!

Na prática, isso tudo significa que, com uma abordagem clara e assertiva, o líder pode realmente acrescentar valor à sua equipa, proporcionar crescimento e conhecimento aos seus profissionais e direccioná-los a conquistas de grandes resultados ao unir o poder da comunicação com uma boa liderança!

É preciso que um líder utilize a sua liderança comunicacional para promover o engajamento da equipa no alcance dos resultados, alinhando as competências individuais com os objectivos estratégicos da organização, estabelecendo um canal aberto de comunicação entre todos os níveis hierárquicos, pois saber liderar é, acima de tudo, saber comunicar-se.

O grande desafio é que, mesmo com todos estes benefícios, muitos gestores ainda subestimam a necessidade de desenvolver e aprimorar continuamente as suas competências de liderança e comunicação. Com isso, limitam as capacidades e resultados das suas equipas. Delegam as tarefas e cobram resultados erradamente, o que leva a muitos transtornos, repetição de trabalhos e uma grande desmotivação profissional na equipa.

Na maioria das vezes, os problemas de gestão são consequência de uma comunicação ineficiente. Estar dentro dos conflitos internos é também estar preparado para solucioná-los. A informação transparente conscientiza cada um sobre o seu papel, alinha os processos de vendas e apresenta os valores, servindo como artifícios para integrar o colaborador.

Aqui deixo um alerta, pois se a forma de pensar atual não mudar, corremos o risco de perder talentos e trabalhar constantemente com equipas desmotivadas ou pessoas que só estão no escritório fisicamente. Como líderes e gestores queremos garantir que deixamos um legado, e esse legado deve ser positivo, uma marca por onde quer que passemos.

Fiquem atentos!

Sylla Faruk é profissional de Comunicação e Relações Públicas com de 15 anos na área. Sylla, por ela mesma: ‘A minha vocação é a minha maior paixão!’.