"No data - No talk!". A análise de informações. Por Camila Aguiar.

Share Button

Começando aqui mais um tópico que gera muitas discussões e abre campos para muitas profissões! O relações-públicas e a sua similaridade com dados.

Isso mesmo! Sem fugir da responsabilidade, vejo vários profissionais abrirem o portfolio de trabalho e aquela infinidade de estratégias maravilhosas quando se trata de formação da marca. Mas o que me leva a crer que deu certo? Que se está indo na direção proposta? Ou mesmo que devo mudar o rumo?

Simples assim! No data, no talk!

Não há conversa sem dados, não há estratégia sem dados e, por fim, não há nada sem uma informação precisa que nos aponte o caminho e nos conduza para alcançarmos o almejado objetivo traçado.

Compartilho plenamente da máxima “se não sabe para onde ir, qualquer lugar serve!”.

E para onde devemos ir? Como devemos traçar o caminho?

O mercado, hoje, já não é mais o mesmo, e com a feroz concorrência das marcas e empresas disputando espaço nos aplicativos de redes sociais, temos um grande desafio: entregar resultados consistentes e analisados para dar suporte em tomadas de decisão.

E tais números vão além de meras curtidas, comentários e seguidores! São análises especiais onde o departamento de marketing responsável define quais os KPIs usar para transmitir com clareza e eficiência os números para acionistas e interessados no tangível do marketing.

O começo do começo…

Antes de qualquer ferramenta, insight, ou informação precisa, o degrau que devemos subir é: qual o objetivo?

Mais uma vez… se não sabe onde quer chegar, qualquer lugar serve! E tenho visto muitos profissionais descartarem essa etapa com a desculpa de que a amplitude garante um bom alcance. Será?

 

Não mesmo! Mesmo porque aqui não é o País das Maravilhas.

Mas indo para a prática, acho que um bom começo é ter claro o seu objetivo. Defina com sua equipe e com os responsáveis onde se quer chegar.

Qual resultado se quer alcançar?

A partir disso, você começa a traçar seus degraus sendo que cada um se torna uma estratégia a ser pensada, planejada, executada e mensurada, uma vez que é melhor ser muito bom em algo do que querer ser em vários e acabar não sendo em nenhum.

E se não der certo, identifique o erro e volte. Às vezes é melhor dar dois passos para trás para ir p’ra frente.

Camila Aguiar é responsável pela Comunicação e Marketing de um grupo econômico voltado para combustíveis e alimentação. Graduada em Relações Públicas pela Newton Paiva. MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Formação complementar em Marketing de Conteúdo, Gestão de Mídias Sociais e Inbound Marketing pela Universidade Rock Content, e Analytics pela Universidade Google.