'Home office' pela visão feminina. Por Thais Rondam.

Share Button

No mês das mulheres, como não escrever sobre a visão feminina e as mudanças profissionais que estamos enfrentando?

Março de 2020 tem sido um mês totalmente atípico. Estamos enfrentando uma crise de saúde mundial jamais vista. O cenário é de preocupação e de afastamento social. O mercado de trabalho está totalmente alterado. A grande maioria das empresas está antecipando férias e liberando o trabalho home office. Medidas necessárias que nos levam a um patamar de transformação digital quase que obrigatório.

Os princípios do manifesto ágil podem nos ajudar pois se referem a: valor, flexibilidade, frequência, união, motivação, comunicação, funcionalidade, sustentabilidade, revisão, simplicidade, organização e autoavaliação.

Todo o conceito de reuniões diárias, de avaliações dos progressos e ajustes dos projetos nesse momento exige uma atenção redobrada, pois precisamos ter recursos em casa para executar esse trabalho. E para as mulheres, o desafio de dividir o tempo entre trabalho e outras atividades pode ser mais difícil. Para nós, mães, com as crianças por perto, precisamos organizar as atividades delas também.

Estamos juntas. Já possuo uma estrutura de home office, mas controlar o horário de atendimento e as tarefas de casa não está fácil. A vontade de dar atenção à minha filha, ao marido e, ao mesmo tempo, de sair organizando a bagunça da casa não é fácil de controlar. Nesse momento, até meus cachorros parecem estar mais carentes. Estão sempre na volta.

Mas vamos lá, segue algumas dicas para enfrentarmos esse momento de forma ágil:

1. Tudo inicia com o planejamento. Planejar a rotina e as atividades. Precisamos estipular – em acordo com a empresa -, um horário flexível para estar disponível e para ter o momento de atividades familiares.

2. Escolher um local que permita seu trabalho de forma apropriada e se dedicar a ele. Dar valor e foco nas atividades. Não é porque estamos em casa que não faremos as atividades da melhor forma possível.

3. Quem tem criança em casa, como eu, pode pedir para elas ficarem, por um determinado tempo, no mesmo local que você e realizar tarefas correspondentes às suas ‘aulas’, de acordo com a faixa etária. Estimular o senso de responsabilidade na criança. Não estamos de férias! É importante alertar isso.

4. Atividades como desenhar, pintar, unir pontos, ler um livrinho e fazer um desenho sobre a história, entrar em sites educativos como ‘papacaio’ (1papacaio.com.br), entre tantos outros. escolher aplicativos educativos – sempre gostei de usar com meus filhos o ‘coelho sabido’. Importante é estipular um tempo de início e fim da atividade. Demonstrar que essa atividade é um compromisso.

5. No caso de crianças que têm seu celular, pode-se mostrar o uso do whatsweb ou Skype (aplicativos web para bate papo) e marcar uma reunião virtual. Sim, isso mesmo. Precisamos fazer eles entenderem o nosso trabalho e a questão de manter distância de outras pessoas em função da contaminação da Covid-19.

6. Quando conectado com seu trabalho, estipule suas atividades. Use o Trello para suas demandas e da sua equipe. Pode criar um para sua família com todas as atividades necessárias para o bem estar de todos. Exemplos de tarefas: arrumar cama, tirar lixo, passar álcool nas mesas e objetos, LAVAR BEM AS MÃOS.

7. Crie momentos de lazer em família. Precisamos aproveitar que estamos juntos com nossa família para nos unirmos. Além de assistir filmes, leiam juntos, contem histórias, pulem corda, brinquem com os animais de estimação, joguem juntos, pintem. Faz parte essa integração.

8. Ligue para seus parentes com vídeo. Avós, famílias com bebês, não dá para visitar então vamos nos ver pela vídeo-chamada. Não existe distância para esse contato visual.

9. Registre suas atividades em família, faça fotos atuando em home office. Isso nos ajudará a reescrever nossa história quando superarmos toda essa crise.

O real significado do momento é protegermos uns aos outros. Ser responsável e mantermos o foco.

#fiqueemcasa

Thais Rondam é mestranda em Direção Estratégica de Tecnologia de Informação pela UNEATLANTICO (Universidad Europea del Atlántico) e UNINI Porto Rico (Universidad Internacional Iberoamericana). É analista de sistemas com MBA em Gestão de T. I., Gestão Empresarial, Scrum Master, especialista em Governança de T. I. atuando há mais de 20 anos em Tecnologia da Informação.