EMPREENDEDORISMO FEMININO E COMUNICAÇÃO - Não venda para todo mundo. Por Alessandra Assumpção.

Share Button

Fazendo um curso online de marketing, ouvi da mentora que devemos ter clareza de para quem não é o nosso produto/serviço. Achei tão diferente pensar daquela forma que só depois disso mudei minha estratégia de comunicação e vi meu negócio começar a dar resultado.

É um grande desafio abrir mão de pequenos clientes que compram de você, mas é gratificante conseguir vender para quem efetivamente entende a importância do que você faz e entrega e não questiona valor, tudo porque sabe e confia no que você entrega, concorda?

Para quem vender?

Quando montei minha empresa, eu vendia para todo mundo. E isso criava um vazio que muitas vezes me questionei se estava no caminho certo.

Ao ouvir que eu precisa ter certeza para quem eu não queria vender, as coisas começaram a fazer mais sentido. Eu voltei algumas casas nesse jogo e defini para quem efetivamente eram os meus serviços e, com isso, eu exclui para quem não era.

Essa clareza me trouxe certeza de como eu queria me comunicar, como eu deveria falar das minhas entregas, falar de como funciona o meu trabalho e demonstrar que vale sim a pena investir dinheiro nas entregas que eu faço.

Escolhendo as pessoas

Pode parecer arrogância, mas quando temos um negócio fica muito mais fácil seguir em frente quando escolhemos para quem vendemos. Quando desenhamos nosso cliente ideal e nos comunicamos, sem desvios, com ele.

Além disso, ele se sente acolhido quando entende que é exclusivo, que você tem um negócio que não é para todo mundo e sim para ele que tem um problema que só a sua marca resolve.

Não venda para todos que apareçam

Saiba que você precisa escolher: vender para todo mundo ou ‘nichar’.

Quando você vende para todo mundo, você pode não criar autoridade e reconhecimento do negócio, você pode criar com isso um processo no qual não tenha fãs da marca e sim compradores esporádicos: compram apenas quando precisam.

Quando ‘nichamos’ o negócio temos certeza de para quem vendemos e para quem não vendemos. Falar isso para o cliente demonstra clareza e certeza de que você sabe o que está fazendo e que realmente conhece o seu negócio.

Seja dona da sua marca

Se desafie escrever e desenhar para quem não é os seus produtos/serviços. Verá que isso irá te trazer uma certeza única: você é quem manda, é você quem define o seu cliente.

Sua comunicação e estratégias dependem disso, não adie mais!

Alessandra Assumpção é founder da Madame Conteúdo, uma empresa de produção de conteúdos, consultoria, mentoria e workshops de marketing de conteúdo para criação de textos criativos, autênticos e persuasivos. Apaixonada pelas palavras, é jornalista e copywriter que está em constante busca de inovação e da utilização das palavras que expressem a melhor comunicação de forma genuína e poderosa. Para saber mais sobre o seu trabalho, acesse: www.madameconteudo.com.br ou @madameconteudo ou https://www.linkedin.com/in/alessandraassumpcaomkt