DESENVOLVIMENTO HUMANO NAS EMPRESAS - Como levar a gestão emocional ao mundo corporativo? Por Deborah Leite.

Share Button

Vivemos num mundo doente? Um mundo povoado de corporações que apenas olham para o lucro?

Estamos vivendo nessa era os maiores índices de suicídio. São 350 milhões de pessoas deprimidas no mundo e, aqui no Brasil, 22 milhões de pessoas. Essas, são as que pediram ajuda. Quantas não pediram e estão sofrendo?

Em termos globais, anualmente são registradas em torno de 800.000 vítimas de suicídio, tornando-se a principal causa de morte dos últimos anos, entre pessoas de 15 a 29 anos no mundo todo. A cada 40 segundos uma pessoa se suicida no mundo. Todos dados da OMS.

Olhando para as organizações, 50% dos CEOs sentem-se solitários nas suas funções em decorrência do afastamento e distância como consequências dos altos cargos, onde se constroem em torno deles uma aura de semideuses corporativos. A situação é tão grave que entre 2003 e 2010 nos Estados Unidos um total de 1.719 pessoas se suicidaram no trabalho, segundo o AJPM – American Journal of Preventive Medicine.

Diante de um cenário como este, o que há para ser feito?

Após 30 anos atuando no mercado corporativo, vivenciei muitas situações como essas, felizmente, não comigo, mas vi muitas depressões e também suicídios. Incomodada profundamente com estes casos e situações, em 2017 saí da corporação. Mas ela não saiu de mim. Explico.

Após um mergulho profundo em mim, por meio de um processo de coaching e após muito sofrimento, sem saber o motivo, descobri minha missão de vida: contribuir positivamente na vida das pessoas. A partir disso, ficou mais claro como poderia ser uma contribuição neste meio tão doente, do qual fiz parte por muitos anos. Me tornei consultora na área de desenvolvimento humano, mas isso ainda não me preenchia totalmente. Faltava algo.

Mais um mergulho, num workshop de metas e objetivos e… Eureka! Nasceu o projeto ‘Estar Bem/Bem-Estar nas Empresas’, no qual o objetivo é oferecer terapias integrativas aplicadas ao autoconhecimento e à gestão emocional no ambiente empresarial. E, também, apoiar esta direção, desenvolvendo e aplicando conteúdos voltados para o bem-estar, abordando terapêuticas, alimentação, comportamento e dicas de saúde mental e emocional.

Por meio desse projeto atuo, atuamos, com as terapias quânticas que têm o foco em alinhar corpo, mente e espírito, através do autoconhecimento e autoconsciência, além de despertar a criatividade e a espiritualidade, independente de religião, é claro.

Essa nova abordagem é vista como uma forma alternativa e complementar de tratamento para diversos tipos de questões, tanto de ordem física quanto emocional. Dentro dessa abordagem holística e quântica, são tratadas as causas e não apenas os efeitos, afinal tudo começa na mente e se conecta com o corpo, com a alma, enfim, com o indivíduo em sua totalidade. E o resultado é a harmonia e o equilíbrio do corpo e da mente, que são essenciais para se encontrar o bem-estar e se livrar de sintomas, sentimentos e pensamentos que limitam o potencial humano e da vida.

Algumas empresas já se permitiram aplicar o projeto. Umas de forma mais tímida, outras apenas para a liderança. Mas, o mais importante, é ver que, de fato, há uma grande mudança para melhor, no ar. E que finalmente as corporações estão começando a entender que investir em pessoas é lucrativo. Está confirmado e comprovado que pessoas felizes produzem mais e empresas humanizadas são mais lucrativas.

Dá uma olhada neste artigo sobre as empresas mais humanizadas do Brasil. Com certeza você já ouviu falar bem delas e até tem um carinho especial por suas marcas, produtos e serviços.

Quer levar o projeto para sua empresa? Entre em contato, ficarei feliz em ser uma contribuição.

Sobre Deborah Leite: MsC em Marketing de Serviços, terapeuta, facilitadora de desenvolvimento humano, escritora e palestrante. Autora do livro ‘Histórias que inspiram’, obra com depoimentos inspiradores, à venda na Amazon. Atuou por 30 anos no mercado corporativo, nas áreas de Treinamento, Comunicação & Marketing, e Gestão de Projetos – em empresas nacionais e internacionais. Como consultora, palestrante e terapeuta já atendeu empresas como Grupo Trigo, Celular Station, TV Globo, Santa Colomba, Ingresso.com e Fresenius.