COMUNICAR É PRECISO - Olhando sem ver, ouvindo sem escutar

Share Button

Em uma comunicação, tão ou mais importante do que saber transmitir uma ideia e se fazer entender é conseguir escutar de fato, observar, ler o mundo ao redor. Mas, o que espanta sobremaneira é a sensação de uma perda geral da capacidade de atenção das pessoas.

Tem sido tão comum erros passarem despercebidos a olhares treinados… Certezas virarem dúvidas e dúvidas nem serem cogitadas antes de serem aprovadas… Terreno fértil para fake news.

Em uma época de tanta facilidade de acesso às informações, ficou difícil filtrar.

O que nos tem tornado tão dispersos? O que, mesmo longe dos alarmes das notificações, tem roubado nosso foco? E aonde tudo isso nos leva? Não à toa empresas investem em monitoramento com inteligência artificial… para nos lembrar do óbvio. Trombamos em paredes, tropeçamos em móveis, ouvimos ‘cisco’ como Francisco. Somos capazes de não perceber as mudanças explícitas, de negligenciar o que está nas linhas, quiçá nas entrelinhas.

Esgotamos nossos ouvidos? Exaurimos nossos olhos? Extrapolamos nosso texto?

Precisamos resgatar nossos sentidos, nossa sensibilidade. Exercitar o olfato, afinar o tato, provar novos pontos de vista. Precisamos distensionar nossos ouvidos e desadormecer nossas línguas.

Fernanda Galheigo é jornalista com foco em comunicação interna e fortalecimento da liderança. Mãe de gêmeos, é apaixonada pela comunicação como forma de cura, ferramenta de gestão e de qualidade de vida.