COMUNICANDO NO TERCEIRO SETOR - Noel, é hora do feedback!

Share Button

O fim de um ano chegou, e passou. E finalmente um novo ano começou. É o grande momento do bom velhinho, com certeza esperado com muita paciência e tranquilidade, afinal pressa é coisa de jovem.

Mas todo ser humano está em constante evolução e um bom profissional, como o Papai Noel, sabe que não deve se acomodar em seu posto, afinal o mundo gira, e se ele bobear o RH pode achar que um coaching com um mindset mais atualizado pode fazer melhor, se alinhar mais aos seus pupilos ‘4.0’.

Para ajudar o bom e já bastante velhinho, segue um feedback para reflexão neste ano novo.

Vermelho é uma cor alegre e vibrante, mas essa tendência já era, muito 1900… Afinal, ele não deve correr o risco de ser confundido com um comunista… doutrinação em crianças a domicílio? Será? Se não for, a ideia até que não é ruim, um idoso rosado e fofo, como desconfiar?

Melhor também parar de entrar de penetra na casa alheia. Isso é invasão de domicílio, o que é crime. E vai que em uma dessas invasões ele encontra um cachorro de guarda há uma semana sem comer… um pernil desse tamanho para a ceia canina… pode dar até refluxo! Dá mais certo deixar o cão com fome e fazendo seu trabalho… nada melhor que a labuta p’ra esquecer o estômago roncando. Mas pode ser pior, vai que quem está lá embaixo da chaminé é um advogado… o processo que não ia dar, xi…

Melhor então focar na entrega de presentes, mas só para os bons meninos. Esse negócio de perdão cristão está meio ultrapassado, o certo é ensinar desde cedo que o peixe tem que ser pescado. Não esqueça de separar os azuis para os meninos e os rosas para meninas, se confundir vão falar que é por causa da sua idade, ou pior, de novo, da doutrinação comunista..

Talvez a aposentadoria seja a aposta mais certeira; faltam alguns anos de serviço ainda p’ra ter direito ao valor integral, mas vale mais meio-benefício na mão do que um voando. Que tal complementar a renda e virar motorista de Uber? As crianças vão amar um trenó via app, e que belo exemplo de empreendedorismo, talvez até seja entrevistado no jornal…

E, afinal, quem vai entregar os presentes? O coach top dá um jeito, ele sempre consegue. Talvez até dê uma palestra sobre isso.

Larissa Maschio é jornalista formada pela UNESP e pós-graduada em Gestão da Comunicação Integrada pelo SENAC-SP. Desde 2012 no mercado de trabalho, já atuou nas áreas de comunicação e marketing da Fundação Abrinq, GRAACC, Sicoob Santa e dois hospitais filantrópicos; Sepaco e Stella Maris.