BEM DIGITAL - 3 principais tendências no marketing da Saúde.

Share Button

O mundo está mudando e com ele vários setores estão embarcando nessa atualização. Uma delas é a área da saúde, que enfrenta hoje um dos seus maiores desafios quando o assunto é tecnologia e adaptação a um modelo cada vez mais digital. Mas a realidade dos negócios na saúde não é simples, envolve um sistema complexo e muitas vezes limitador. Quando recentemente li algumas pesquisas sobre o aumento nos investimentos em marketing na saúde, fez-me refletir não só pela abordagem do crescimento, mas também sobre o tópico das principais tendências nesse campo. Notoriamente a tecnologia digital está transformando os modelos de negócios na saúde e, por isso, separei 3 principais tendências no marketing da saúde com novas oportunidades:

1. Pessoas mais interessadas em melhorar a sua saúde e o estilo de vida

No marketing, o grande centro do negócio está nas necessidades do target e cada vez mais pessoas estão preocupadas com a sua longevidade e como manter uma vida mais saudável e plena possível. Não só em cuidados e tratamentos estéticos, mas principalmente com a sua saúde física e mental. Passaram a investir mais em métodos preventivos de doenças, até em função de diagnósticos precoce ou de exames genéticos, e nos cuidados para retardar aspectos e sinais do envelhecimento.

2. Gestão de dados e informações na rotina de saúde

Com a avalanche de novas tecnologias e as aplicações na saúde capazes de monitorizar um indivíduo, isto gera um fluxo de dados capaz de identificar e classificar pessoas com tratamentos de saúde mais individualizado e personalizado, o que possibilita diversas ações mais personalizadas e segmentadas, apoiando o health care e novas oportunidades nos lançamentos de negócios, muito mais pautados em estilo de vida e bem-estar. Mas vale lembrar que o desafio é ainda maior quando se tem muita fonte de dados e informação. Sendo necessário muito mais que olhar números, mas será necessário analisar contextos (sociais e culturais) e criar melhores cenários para tomadas de decisões mais oportunas.

Muitas pessoas possuem dispositivos capazes de monitorar a sua saúde física, seus sinais vitais, rastrear seus corpos. Como, por exemplo, os relógios inteligentes e equipamentos de saúde capazes de rastrear dados sobre seus corpos e atividades de rotina. Com isso, surgem novas oportunidades, sendo uma delas uma segmentação mais cuidadosa e cautelosa, pronta a atender às necessidades individuais dos consumidores no momento em que estão buscando ou necessitando de suporte.

3. Democratização das tecnologias na saúde

Com a mudança de hábitos e o maior volume de novas tecnologias, surgem também as novas oportunidades de ligar tecnologia e saúde. Um dos casos mais discutidos nesse meio é a Telemedicina, que irá permitir o maior acesso de saúde aos indivíduos, com acompanhamentos e tratamentos à distância em formato digital. Esse tema traz uma revolução num cenário tão conservador e ao mesmo tempo requer diretrizes e acordos que sejam pertinentes com cada território, condição social, cultural e outros aspectos relevantes, que andam em paralelo com a implementação de novas tecnologias e mudança de paradigmas. Não só a Telemedicina, mas também oportunidades como educação continuada em formato digital, atualização e novos aprendizados e trocas através dos canais on line. O marketing é e será um grande aliado nesse processo de transformação e de relação na saúde, que envolve cada vez mais proximidade no ecossistema de saúde. Aumentará o envolvimento e a busca na qualidade do atendimento mais individualizado, tanto em negócios B2B quanto no B2C da saúde.

A expectativa de vida das pessoas está aumentando em todo o mundo e, à medida que as pessoas envelhecem haverá mais demanda por serviços e produtos de saúde no presente e no futuro. Além disso, o aumento da renda em muitos mercados em desenvolvimento, será a oportunidade de mais pessoas com acesso a melhores produtos e serviços de saúde. Com isso, o cenário é de crescimento para novas oportunidades na melhora da qualidade de vida das pessoas.

Para profissionais de saúde, qual seria o seu maior desafio nesse meio? Como está a atualização dos seus serviços? Profissionais de marketing na área de saúde, como têm trabalhado durante esse processo de mudanças com o digital na saúde? Deixem também seus insights sobre esse mercado em transformação.

Bianca Andrade – Marketing Consultant na A/B Marketing. Experiência de 9 anos em Marketing, Digital e Comunicação, na gestão de Saúde e Bem-estar. Formada em Comunicação Social com ênfase em Publicidade e Propaganda pela UCB, MBA em Marketing Digital pela UVA, Especialização em Marketing Estratégico pela FGV e Mestranda em Marketing e Negócios Digitais pela UPT em Portugal.
contato@abmarketing.pt / www.abmarketing.pt