ANTEVASIN - 'Data Storytelling': o poder de seus dados na construção de narrativas envolventes.

Share Button

As narrativas estão presentes em todos os contextos da vida. Envolventes, os grandes narradores – ou contadores de histórias -, mobilizam, entusiasmam, convencem, engajam, inspiram.

Quantos exemplos nós temos de pessoas que marcaram nossas vidas pelo uso dessa habilidade? Amigos, professores, amores, líderes e ícones de variados áreas e momentos de nossas vidas.

Já faz um tempo, o uso estratégico de narrativas foi incorporado nos ambientes de negócios. Na gestão cultural, narrativas são insumos e produtos de nossos trabalhos. Pensando no contexto gerencial, o uso de narrativas está presente na fundamentação de um projeto, na adesão de colaboradores, na relação com fornecedores, na busca por financiadores, na aproximação e conquista do público, no fortalecimento da identidade e da marca, no desenvolvimento do negócio.

Nesse contexto, muitos dados são utilizados, de forma mais intuitiva ou não; mais estruturada ou nem tanto. Cientes de estarmos na sociedade do conhecimento, vivendo imersos no capitalismo cognitivo, o reconhecimento das oportunidades presentes nos dados se apresenta com diferencial competitivo estratégico. Você conhece os dados de seu negócio ou projeto? Como você os utiliza?

De modo estruturado e consciente, os dados são elementos importantes na estruturação de argumentos seguros e concretos sobre seu negócio ou projeto. O poder de boas narrativas pode ser intensificado com o uso de dados que embasem e destaquem os argumentos utilizados. Para isso, é importante identificar as narrativas que os dados que você tem sobre seu negócio ou projeto podem ajudar a contar, de que maneira podem apoiar as narrativas na argumentação diante de um ‘stakeholder’, ou mesmo as maneiras de utilizá-los na construção ou fortalecimento de sua identidade e marca. A isso chamo de ‘data storyteling’, que é a narrativa dos dados; o que traduz as variadas histórias que seus dados contam e você pode ainda não ter escutado.

O sucesso de muitos negócios e projetos está na forma brilhante como os grandes narradores, contadores de histórias, utilizam elementos para mobilizar, entusiasmar, convencer, engajar, inspirar. A proposta não é encher as histórias com dados. Não é por uma ‘dataficação’ das narrativas. A ideia é identificar as narrativas que seus dados contam para utilizá-las quando, onde e com quem faça sentido. Utilizar o potencial dos recursos que já se tem para sermos claros e coerentes na defesa das propostas, na atração de diferentes tipos de ‘stakeholders’, de aproximação e engajamento de públicos e clientes. De envolver aqueles que nos importam e para quem importamos.

Fonte imagem – https://sonatabrasil.com.br/qual-a-importancia-dos-seus-sonhos/

Daniele Dantas é produtora cultural com experiências em instituições públicas, privadas e do terceiro setor, atuando com artes visuais, teatro, museus e artes integradas nas áreas de planejamento, gestão e produção; prestação de contas e avaliação de projetos, impactos e resultados. É doutoranda na UFRJ / IBICT (Instituto Brasileiro de Informação, Ciência e Tecnologia) com pesquisa em ativos intangíveis e valor em cultura, e mestre em Estudos Populacionais e Pesquisas Sociais pela Escola Nacional de Ciências Estatísticas (IBGE / ENCE) com pesquisa sobre construção e uso de indicadores na gestão cultural.

LinkedIn – https://www.linkedin.com/in/daniele-dantas/
CV Lattes – http://lattes.cnpq.br/8228181437704584
Academia.edu – https://ufrrj.academia.edu/DanieleDantas
ResearchGate – https://www.researchgate.net/profile/Daniele_Dantas3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *