A grande estagnação mental. Por Ana Paula Arendt.

Share Button

Eu estava preparando com muito carinho uma revista nova, voltada para o público jovem, sobre ciências. Explico: além de poemas sobre a matéria, luz e a energia, prometi à Sociedade Brasileira de Física trabalhar pela difusão do pensamento científico junto ao público de crianças e jovens.

Leia a íntegra.

Imagem: “Deus como Geômetra”, do frontispício da França Codex Vindobonensis 2554, ca. 1250.

Ana Paula Arendt, poeta e diplomata brasileira – escreve mensalmente a coluna ‘Terra à Vista’.

Ressalva: os trabalhos sob o pseudônimo Ana Paula Arendt pertencem ao universo literário, refletem ideias e iniciativas da autora e não necessariamente posições oficiais do Governo brasileiro. Estes trabalhos literários buscam estar em consonância com os valores e princípios da Política Externa Brasileira relacionados ao diálogo, à dignidade humana, ao desenvolvimento e aos direitos fundamentais do indivíduo. A autora está sempre aberta a sugestões e críticas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *