Divulgação mentirosa, em nossa opinião, é delito tão grave quanto propaganda enganosa.

Share Button

VLT

Aqui, neste OCI, já foram publicadas três notas sobre a propaganda – enganosa – do BRT carioca…

Nota 1) De 13/06/2013

Nota 2) De 06/06/2013

Nota 3) De 22/05/2013

As mesmas imagens edulcoradas daquela propaganda repetem-se agora na “matéria” de O Globo sobre o VLT do Rio de Janeiro.

Não é preciso ir muito longe para lembrar que imagens cinematográficas (de uma cidade que simplesmente não existe) fizeram FIFA e comitês olímpicos panamericano e internacional aprovarem o Rio e Janeiro como cidade-sede de seus torneios multi-milionários.

E a promessa é sempre a mesma… o “mantra” do legado…

Os jogos panamericanos não deixaram qualquer legado positivo. Só os negativos; rombos nos orçamentos, obras prometidas que não foram feitas, obras necessárias que não foram terminadas, obras terminadas que não se prestam agora ao COI, mais uma, enésima, obra – esta bilionária – no estádio do Maracanã, “vila” olímpica cujos proprietários correm até hoje uma genuína maratona às imobiliárias da cidade tentando desfazer-se do mico.

E hoje, de novo, n’O Globo, à página 44, aparece uma “foto” (de divulgação) do Consórcio VLT, mostrando o veículo numa Praça Quinze… sem gente!

E o plano constante na matéria promete linhas – em etapas – a ser implantadas até 2016, ano “olímpico”.

Vejamos alguns dos lugares mencionados, além da deserta praça, belíssima na imagem: Rodoviária Novo Rio, Cidade do Samba, Praça Mauá, Estação das Barcas, Rua Sete de Setembro, Praça da República, Praça Tiradentes, Av. Almirante Barroso e Av. Rio Branco.

O leitor d’O Globo que vive em Brasília, ou na ilha de Marajó, vai ficar maravilhado com a notícia sobre o novo transporte sobre trilhos numa cidade absolutamente plácida, sem pessoas aglomeradas. Atropelamentos? Nem pensar! Nunca! Isto não acontecerá com este veículo aí da foto acima. Só acontece, de vez em muito, nos corredores BRT. Afinal – estes são demarcados, sinalizados, apartados das outras faixas de rolamento, dos carros, dos caminhões e dos outros ônibus que – ora, que milagre – simplesmente sumiram da foto. Será que foi batida num feriado, às cinco e meia da manhã em uma rara manhã fria carioca? Ou será que neste dia houve um alerta nuclear em Angra dos Reis?

Quando um governo, qualquer governo, quer engabelar a população, faz uma anúncio edulcorado e engolimos. Sabemos que é mentiroso. Que se trata de propaganda enganosa feita com nosso dinheiro de impostos. Esta parece ser a sina do cordial povo do Brasil.

Mas quando a mentira se alastra pelo jornalismo afora, com os veículos de comunicação de massa simplesmente reproduzindo as “matérias” preparadas pelas miliardárias assessorias “de imprensa” do Poder, ilustradas com imagens enganosas como esta, a coisa se agrava, ao ponto de valer uma chamada à responsabilidade pública. É nossa opinião.