DE PORTUGAL PARA O MUNDO - Hipocrisia? Falta de gestão? Como atuar com os antagonismos nas informações de marketing.

Share Button

Deu no Marketeer, em 05/12/2019:

Representada neste comentário pela Coca-Cola, muitas marcas veem-se entre um jogo de informações antagônicas no mercado – mundial -, no qual querem comunicar um posicionamento mais sustentável e um reflexo de problemas ambientas, mas são combatidas por pesquisas que apresentam dados completamente opostos àquilo que desejam comunicar.

Clique aqui.

COMENTÁRIO

É engraçado como no mundo do marketing muitas vezes nos deparamos com mensagens completamente antagônicas que promovem confusão ao real posicionamento de marca e a real veracidade das informações comunicadas.

Esta semana aconteceu comigo, primeiro pelo impacto positivo de ver Coca-Cola, conhecida mundialmente, iniciar uma campanha de reciclagem na Espanha, sendo este o terceiro país a receber a campanha sob a assinatura ‘No compres Coca-Cola si no vamos a reciclar juntos’. Uma mensagem forte e direta a todos os consumidores da marca que impulsiona, não só as suas vendas, mas também uma excessiva produção de plástico pelo mundo. Alinhada à realização da Cimeira do Clima, em Madrid, encontro das Nações Unidas a tratar sobre os efeitos das produções de lixo que interferem nas condições do clima mundial, a Coca-Cola chega para mostrar-se responsável pelas próprias consequências da sua produção.

Paralelamente a esta divulgação da campanha, a qual revela um posicionamento mais sustentável da marca, foi publicada pela ‘Break Free From Plastic’ uma lista com as organizações mundiais que mais contribuem para a poluição de plásticos no mundo – e, em contraste, observamos que a Coca-Cola é a primeira colocada neste ranking. Foram encontradas mais de 11.732 peças de plástico relacionadas a Coca-Cola em uma limpeza realizada em mais de 484 praias em 50 países em 2019.

Engraçado? Enganador? Antagônico? Hipócrita? É necessário avaliar, em tempos de acesso livre a diferentes tipos de informações, como as marcas pensam sobre informações conflituosas, ou seja, aquilo que a marca quer comunicar rebatido por informações reais sobre o que se passa quanto ao assunto. Como lidar com a gestão de uma possível crise no posicionamento de uma companhia? Como sustentar um posicionamento tão combatente em relação a sustentabilidade quando pesquisas mostram o contrário? Como fortalecer um posicionamento de marca quando o mesmo não representa a realidade dos seus consumidores? Estas são reflexões que representam cada vez mais marcas a fim de vislumbrar a sua sustentabilidade no mercado global.

Imagem: istock-1148341957.jpg

Caroline Kalil Reimann é publicitária com especialização em Comunicação Corporativa pela ESPM-Sul e mestranda em Marketing pela Universidade de Coimbra, Portugal.

Uma resposta para “DE PORTUGAL PARA O MUNDO – Hipocrisia? Falta de gestão? Como atuar com os antagonismos nas informações de marketing.”

  1. Sergio disse:

    Sensacional Carol, baita questionamento. Tomara que s indústria do plástico mude, impossível continuar assim. Uma solução real é não consumir os mais plástico. O Konka em Porto Alegre não serve mais nenhum produto com plástico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *