Tem uma exclamação no meu título! Por Tatiane Pellegrino Dias.

Share Button

Jornalista odeia que mexam no seu texto. Simples e sem exceção. A gente aprende a viver com as alterações do chefe, finge lidar com a troca de uma palavra pelo sinônimo sem motivo aparente, treina a cara de blasé para ouvir as considerações baseadas puramente em estilo de escrita e, no fim, convive com isso. Mas, no fundo, a gente odeia.

Quando o jornalista se torna consultor de comunicação, se depara com aquele momento em que se pergunta o porquê do diretor formado em medicina ou engenharia sugerir uma ‘melhor forma’ de escrever mesmo que, na maioria das vezes, seja perfumaria – e se contente pela alteração não ter vindo com erro de concordância. Agora, o desespero realmente bate quando o cliente, por não saber ou não ter entendido a proposta, adjetiva seu press release informativo.

Na minha carreira passei por algumas situações engraçadas (e algumas enlouquecedoras). Certa vez, um gerente de marketing de uma marca que atendi resolveu que precisávamos dar mais ênfase ao produto e, para meu desespero, colocou exclamação no título. O texto falava sobre como o lançamento do produto estava alinhado com o comportamento do público-alvo e ele achou por bem vociferar o benefício. Entenda: ele estava acostumado com fazer propaganda, em que adjetivos bem escolhidos mudam o percentual das vendas.

Exercitar a empatia foi essencial para não dar a desculpa de ‘foi pro spam’ e também para pensar que, do mesmo jeito que eu não sou obrigada a saber como vender o produto, ele não precisa saber como passar uma informação de forma isenta. E, quer saber? Tá tudo bem. É a miscelânea de conhecimentos que compõem os times multidisciplinares e são eles que entregam os melhores resultados. É só a gente aprender a conviver com isso e lembrar da máxima de ‘cada um no seu quadrado’. Isso requer uma dose de humildade e muita paciência. Me avisem quando conseguirem.

Ah, e sobre o texto? Não, eu não divulguei ele com a exclamação. Nós conversamos e ele entendeu que o conteúdo tinha que ser mais neutro.

Tatiane Pellegrino Dias é formada em Jornalismo e se orgulha em ser uma profissional que combina o compromisso da verdade inerente ao exercício da função de jornalista e a inquietude do perfil de relações-públicas. Apaixonada por temas relacionados à Comunicação, é usuária assídua de mídias sociais e conhecedora de sua importância no posicionamento de uma empresa nos dias atuais, procurando estar em constante atualização para levar à sociedade informação de qualidade e fácil acesso.