PR 4.0: A revolução institucional. Por Fernando Careli.

Share Button

Muito se discute a quarta revolução industrial e os impactos que ela já está trazendo para o universo dos negócios, em especial quanto a automação e o uso da inteligência artificial nas estratégias corporativas. Tema quente nos dias de hoje, essa realidade nada mais é do que reflexo da sociedade em que vivemos: hiperconectada, ágil e complexa. Apesar das tentativas de colocar os temas institucionais, usualmente mais tradicionais, a par desse movimento, é inegável a presença e influência desse novo contexto no dia a dia dos profissionais de assuntos corporativos, relações institucionais/governamentais, e comunicação corporativa.

Construir, fortalecer ou proteger a reputação hoje requer mais do que uma boa narrativa e um planejamento de divulgação/engajamento com seus ‘stakeholders’. O contexto dinâmico do mundo conectado em redes sociais nos impõe uma agilidade nunca antes vista de monitoramento automatizado, revisão continua e execução em ‘real time’. Cadeias complexas de criação e aprovação de conteúdos não são mais possíveis. Maior do que qualquer efeito borboleta, a pedra jogada por um simples comentário nesse ambiente virtual pode se tornar um tsunami na outra ponta do processo. Tsunami esse que a inteligência artificial pode prever e, se utilizada em seu favor, pode te ajudar e se precaver.

Da mesma forma, as relações – quer sejam corporativas ou governamentais – passam por desafios únicos. Influenciadores do cotidiano (ou informais – os quais ainda aprofundarei em artigo especifico), formadores de opinião e tomadores de decisão estão inseridos em um ambiente no qual o #fato ou o #fake, somados a um volume de informações nunca antes visto (em 1 dia recebemos mais informações do que o homem primitivo recebia durante toda a vida), levam a dúvidas constantes e mudanças inesperadas. Em 2018 vivemos no Brasil um ‘case’ único, nos quais modernos algoritmos já sinalizavam uma grande mudança no cenário político federal, identificada pelos meios tradicionais somente nas etapas finais do processo eleitoral.

Como todo bom desafio, a revolução 4.0 da área institucional também apresenta grandes oportunidades. Costumo elencar 5 pontos para o sucesso nesse contexto: velocidade, transparência, colaboração, ‘open mindset’ e inovação. Como exemplo vivo do ambiente, todos linkados e interdependentes, com consequências diretas um sob os outros.

Irei explorar cada um deles nos próximos textos.

Fernando Careli. Biólogo, especialista em sustentabilidade, comunicador por paixão, possui cursos realizados no Insper e na Aberje. É um contínuo estudioso da área, com dedicação aos temas mais atuais e tendências de comunicação em todo o mundo. Atualmente, como Diretor de Relações Institucionais, Comunicação Corporativa e Sustentabilidade da Ferrero para a América do Sul, responde pela estratégia de comunicação corporativa e gestão da reputação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *