A outra face da medalha da ética é a transparência. E andamos carentes de ambas as faces.

Share Button

O Globo publicou, anteontem, que o Brasil atual precisa da ‘perestroika’ soviética de três décadas atrás. Acrescentaríamos à, sim, necessária ‘perestroika’ – abertura – a sua irmã siamesa balzaquiana, ‘glasnost’ – transparência.

Tudo anda errado no país. Parece o genuíno ‘pau que nasceu torto’ – destinado a morrer tortinho da Silva. Como disse alguém da operação Lava-Jato; ‘puxa-se uma pena e vem um galinha’. Completamos: corre-se atrás de uma galinha no terreiro e se encontra… uma granja inteira!

À fatalidade da queda de um helicóptero soma-se que não era autorizado ao transporte de passageiros.

À brutalidade da morte de dez garotos soma-se a irresponsabilidade do clube que agora chora e recebe apoios de ‘força à nação’.

À irresponsabilidade para com 310 vidas – entre mortos e desaparecidos no crime da barragem – soma-se incúria, descaso, má-fé e… propaganda.

Parem o trem porque queremos todos descer! Talvez esperando, num descampado, sem socorros VIP e outros nem tanto, a gente descubra uma outra forma de seguir juntos.