Desconfie do trabalho escravo disfarçado do 'vamos crescer juntos'​. Por Isabella Pinheiro.

Share Button

Com as novas Leis Trabalhistas, muitas coisas mudaram. O empregador tem mais flexibilidade na hora da contratação, e o empregado pode escolher entre um emprego CLT ou PJ.

O número de desempregados diminuiu no país, mas os empregos informais cresceram. Mais liberdade para quem tem PJ, menos encargos e gastos para quem contrata.

Quando uma empresa abre uma vaga com o famoso ‘vamos crescer juntos’, desconfie. Esse discurso sempre vem acompanhado de quem exige muito e paga pouco. Geralmente, os processos seletivos duram mais de uma etapa, fazendo o candidato ir até a empresa uma, duas, três e até quatro vezes, para apenas depois de passar por todas essas etapas falar-se sobre salários, horários e como será feita a contratação, que na grande maioria é via PJ.

A desculpa é a de que precisam analisar perfil, habilidades e fazer um ‘teste’ para ver a desenvoltura do profissional, que é feita pelo próprio dono da empresa que não tem especialização em gestão de pessoas e na GRANDE MAIORIA DAS VEZES não tem perfil algum para liderança.

‘Vamos crescer juntos’ é voltado para parcerias ou sociedades. Apenas dessa forma as pessoas crescem em um ambiente saudável.

Vivemos em um país com uma cultura escravocrata que nos acompanha até hoje devido à nossa colonização. Quem nunca ouviu frases como ‘se você não quiser trabalhar, tem um monte que quer sua vaga lá fora’ ou ‘você, enquanto funcionário, custa o dobro’. Essas são formas de permanência da cultura da escravidão nos dias de hoje – que acontecem sem que a gente perceba.

Pensa comigo: você levanta duas horas antes para chegar ao trabalho no horário; na maioria das vezes, suas refeições também são feitas dentro da empresa; e você demora mais duas horas para chegar de volta. Você passa mais tempo no trabalho do que em sua casa e com quem você ama. Considerando que por oito horas você estará dormindo, restam apenas quatro horas livres para você.

É extremamente importante, pois, que seu ambiente de trabalho seja um lugar prazeroso, saudável, que te desenvolva profissionalmente e em que você se sinta bem.

Para o empregador, é preciso ter bons funcionários – que valham cada investimento. Muitas empresas não conseguem arcar com os custos de um funcionário – que são altos -, ou com bons salários no início. Por isso, é extremamente importante ter ética e ser transparente na hora da contratação. Deixar isso bem claro e entender que uma vez que o funcionário se dispõe para trabalhar, mesmo sabendo dos prós e dos contras, é porque ele acredita na empresa e que poderá fazer um diferencial ali diante da oportunidade. Mas o famoso ‘crescer juntos’ precisa estar atrelado a isso e às expectativas futuras de ambas as partes. Por isso a transparência é um tão importante.

Não adianta fazer vinte testes sobre perfil, dinâmicas e entrevistas para escolher um bom profissional se a empresa pensa apenas em si mesma quando os lucros acontecem. Afinal, se ‘vamos crescer juntos’, precisamos que isso seja claro desde o início e a transparência é um valor que precisa estar explícito – para não camuflar o tal ‘trabalho escravo’.

O discurso de ‘procure empresas que possuem o mesmo propósito que o seu não procure salário’, não tem lógica. Trabalhamos para ter sustento – seja o de si mesmo, seja o da própria família. Mas esta não é a motivação que mantém todos os profissionais do mundo exercendo suas funções. Tampouco é o que dá sentido para o trabalho. Porém é a sua principal função na sociedade que vivemos.

Isabella Pinheiro é analista de Marketing e gerente de Mídias Sociais.

@isaumagarota

Uma resposta para “Desconfie do trabalho escravo disfarçado do ‘vamos crescer juntos’​. Por Isabella Pinheiro.”

  1. Antonia Barros disse:

    Isaumagarota, parabéns. O tema é muito propício para os dias atuais. O conteúdo excelente. Estou orgulhosa de voce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *