Conteúdo: por que ele é tão relevante para a sua marca? Por Paula Maia.

Share Button

Há alguns dias, deparei-me com uma nova marca de um determinado produto. Quase que imediatamente, abri o site e, em busca de um diferencial, procurei algum conteúdo que pudesse agregar valor àquilo ou que, pelo menos, pudesse me fazer compreender melhor sobre o universo que aquela marca me apresentava. Fiquei um pouco surpresa e, confesso, decepcionada, quando percebi que não tinha conteúdo. Para ser bem sincera, não tinha nada. Era só um site com informações básicas e pronto – embora a bendita marca prometesse, logo de cara, diferenciar-se das demais.

Quando você se apresenta no mercado e oferece os seus serviços, o relacionamento com o consumidor não deve parar simplesmente numa página na web. Embora a interação e presença digital sejam de suma importância, agregar valor, confiança e fidelidade fazem parte de um processo que também está diretamente ligado ao fluxo de informação que se produz.

De acordo com levantamento divulgado pela Content Trends – em 2019 – 97,3% dos participantes da pesquisa consomem conteúdo de forma online. Com base nesta informação, é só refletir um pouquinho: vamos supor que você esteja em busca da contratação de um seguro, e aí… Bem, você joga no Google uma determinada palavra-chave que considera essencial para este serviço. É muito provável que você caia num texto explicativo sobre o tema. Qual o grau de credibilidade que este serviço agregaria se este mesmo texto estivesse no blog de uma seguradora?

Talvez você diga: ‘bem, a produção de conteúdo depende do tipo de público que se deseja alcançar!’. Mas, será mesmo?! Ainda de acordo com o levantamento, só as empresas que adotam estratégias de Marketing de Conteúdo contam com cerca de 1,3 vezes mais visitas do que outras companhias. Portanto, não há muito o que argumentar: estamos na era digital. Hoje, o que a nossa sociedade mais consome é conteúdo informacional. Um dos principais males que tentamos incansavelmente derrotar são as temidas notícias falsas, que podem afetar diretamente a configuração e pensamento da sociedade. A informação, de fato, é tudo. E é também o pilar da sociedade do consumo.

Trabalhei, durante alguns anos, numa agência que atendia diversos distribuidores de uma empresa especializada em Estética e Cosmetologia. E adivinhem só: um dos principais diferenciais dela era justamente a produção de conteúdo científico. No período, possuíamos uma revista que, bimestralmente, contava com diversos artigos criteriosamente desenvolvidos. O conteúdo era de peso. Todos os profissionais liam a nossa revista, e o melhor de tudo: queriam ter seus artigos publicados nela.

A informação está na palma da mão da sociedade contemporânea. O conteúdo está ao alcance de todos. E a partir dele, o público virá até você. Artigos. E-books. Informativos. Matérias. Revistas. Blogs. O mundo é de quem transmite valor com conteúdo de credibilidade.

Paula Maia é jornalista graduada pela Universidade São Judas Tadeu (USJT). Atua – há três anos – em estratégias de relacionamento com o consumidor nas mídias sociais, redação e produção de conteúdo com foco para a web.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *