O dia depois de amanhã...

Share Button

ep

No dia seguinte à invasão do Hospital Municipal Souza Aguiar – com saldo de um tiroteio, um paciente morto e o resgate de um criminoso (veja a notícia de hoje, no G1) – a prefeitura publica mais um descalabro comunicacional a título de ‘Projetos de Marketing’ (um ‘informe publicitário’ disfarçado): ‘A nova cara da saúde no Rio’.

A mais nova cara nem é… nova, mas bem conhecida dos cariocas… a cara de pau do prefeito Eduardo Paes.

Em 4 páginas inteiras d’O Globo (*), a prefeitura faz (mais um) autoelogio com o dinheiro do contribuinte sob o silêncio sepulcral ‘da galera’ tão cara ao alcaide peemedebista – ele, aliás, também alvo da delação premiada do seu colega de legenda, Sergio Machado (ex-capo da Transpetro), como fraudador de provas na CPI dos Correios (em que era um dos algozes do governo do PT – hoje seu aliado, inclusive na vice-prefeitura).

Apesar do já usual descumprir com a idoneidade da informação de caráter institucional público, Eduardo Paes repisa sua má prática – o que já foi objeto de denúncia ‘n’ vezes neste Portal. Senão, vejamos três ‘casos’:

Absurdo 1 – http://observatoriodacomunicacao.org.br/clippings/fotojornalismo-e-sempre-mais-que-fotomontagem/

Absurdo 2 – http://observatoriodacomunicacao.org.br/clippings/comunicacao-institucional-sai-caro-para-o-cidadao-carioca/

Absurdo 3 – http://observatoriodacomunicacao.org.br/notas/citizen-kane-baixou-no-seco-rio-de-janeiro/

Já passou da hora de enquadrar o prefeito no figurino de demagogo boquirroto irresponsável. Não pode uma autoridade pública simplesmente dizer o que quer, sem limites impostos pela responsabilidade civil.

Este OCI conclama o Ministério Público a voltar sua atenção ao modo leviano, lesivo, danoso, com que o prefeito trata a coisa pública no municipío do Rio de Janeiro. Em nossa opinião, além do papel ridículo – o qual, parece, sua excelência aprecia, bem na linha de seu criador (e de factoides, César Maia) – Eduardo Paes abusa do direito de mal informar, informar parcialmente e induzir a cidadania a erro de julgamento com suas mal traçadas estratégias para, a qualquer custo, aparecer.

(*) Preço de tabela para informes publicitários de página inteira – na retranca ‘Noticiário’ (O Globo): R$ 1.200.576,00. O ‘informe’ de Eduardo Paes ocupou 4 páginas – ou seja – em tese, o gasto do município com esta comunicação absolutamente desnecessária foi de quase 5 milhões de reais… Sabe-se que há negociação entre anunciantes, agências e veículos de comunicação. Que se considere um desconto de 80%… com 1 milhão de reais se poderia fazer muito por muitas pessoas.

Saúde1Saúde23Saúde4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *