José Marques de Melo, rogai por nós da Comunicação!

Share Button

O Brasil perdeu, ontem, um de seus filhos que mais fez pela criação, consolidação do (e pesquisa sobre o) setor de Comunicação no país, o professor José Marques de Melo. Pioneiro sempre, criou e estabeleceu – em 1977 – as bases da INTERCOM, Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação, entidade que (se tornou parceira deste OCI – por uma ação direta do mestre – em 2017) colocou o país na vanguarda da pesquisa em Comunicação na América Latina. Veja aqui.

Jornalista de formação e professor de Jornalismo desde 1966, em 1967 já estava na USP como um dos pioneiros professores na Escola de Comunicações e Artes (ECA). Vide nota da Universidade. Fez carreira também, a partir de 1993, na Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) – onde foi titular da Cátedra UNESCO de Comunicação.

Sua generosidade ensejou sua participação no documentário ‘1 jornalista 10 errepês 100 anos‘, que produzi em 2014 por ocasião do (e como homenagem ao) centenário das Relações Públicas no Brasil. Sua presença foi tão marcante que deu-me a inspiração para o título do vídeo. Disse-me ele: ‘Eu, na verdade sou, no campo das Relações Públicas, alguma coisa parecida com o Alfred Hitchcock nos seus filmes’. Registro, aqui, além da gratidão deste OCI, também a minha admiração e o meu preito pessoal a José Marques de Melo.

Deu na TV Globo – https://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/morre-jornalista-alagoano-jose-marques-de-melo-aos-75-anos-em-sao-paulo.ghtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *