"E aqueles que foram vistos dançando foram julgados insanos por aqueles que não podiam escutar a música". Nietzsche.

Share Button

RevolucaodosCravos_BruceGrante_Flickr-315x154

Há quarenta anos, em Portugal, terminava uma das mais longas e cruéis ditaduras do século XX, o regime salazarista, que havia continuado mesmo depois da morte do ditador.

Foi bonita a festa da chamada Revolução dos Cravos, pá! Vivi lá, no primeiro ano, ano e meio, e foi a vivência mais próxima de um sonho que se tornara possível.

Felicidade e esperanças nas ruas, nos olhos, nos lábios.

Foi meu último período de exílio e, acho, o mais emocionante.

Depois, chegou a direita. Cavaco Silva implicou com os brasileiros. Achou que, chegando à União Europeia, a classe operária iria ao paraíso.

Não foi, e Portugal se reaproximou de nós.

Hoje, mesmo mergulhados na crise, os portugueses ainda levam na alma as esperanças de 4 décadas atrás.

Eu também.

Foto: Bruce Grante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *