Davos 4.0 - Por Flávia Oliveira.

Share Button

Deu ontem n’O Globo (P. 28):

O futuro de máquinas ultramodernas e mão de obra qualificada visto dos Alpes se contrapõe ao Brasil sem saneamento e formação.

LINK – https://oglobo.globo.com/sociedade/davos-40-22326220

COMENTÁRIO

Este texto é um primor quando se precisa abrir os olhos dos deslumbrados digitais que acreditam em ‘fake news’ como:

  • Todo mundo tem internet, hoje
  • Todo mundo tem um smartphone, hoje
  • Todo mundo tem TV por assinatura, hoje
  • Todo mundo tem um perfil no Facebook, hoje
  • Todo mundo sabe fazer uma pesquisa no Google, hoje

Mas aqueles que se enquadram, sim, neste ‘todo mundo’ acima, correm o risco de sofrerem uma miopia típica dos ambientes entrópicos comunicacionais. Não por outra razão, atribui-se a máxima ‘alguém descobriu a água, e não foi o peixe’ a Marshall McLuhan – talvez o maior ‘comunicólogo’ do século XX.

As bolhas criadas pelas redes sociais funcionam como espelho – diz o psicanalista Tales Ad’Saber – e os guetos, nichos ou tribos (que abundam) são recorrentes no vício do ‘todo mundo…’. Mas estão, sempre, referindo-se a si próprios. Uma espécie de ‘democracia dos umbigos’…

As pesquisas de hábitos culturais, ano após ano, nos envergonham. Cada vez menos menos gente lê… Menos de dez por cento dos 205 milhões de almas brasileiras foi a um teatro ou a um espetáculo de ballet pelo menos uma vez na vida. As bibliotecas estão às moscas. Os museus idem. E os índices de desenvolvimento humano do Brasil são uma calamidade. Esgoto? A cada cinco anos o Brasil adia a ‘meta’ de saneamento 100% para mais trinta anos adiante. E a educação? melhor mudar de assunto…

Em pleno frenesi ‘4.0’ é importante, sim, como escreveu Flávia Oliveira, cair no Brasil real e experimentar um rolé de ônibus… sem levar o iPod nos ouvidos ou o smartphone nas mãos.

Uma resposta para “Davos 4.0 – Por Flávia Oliveira.”

  1. Maria Inez Périco disse:

    Texto excelente. me pareceu muito oportuno o termo “Democracia do umbigo. Perfeito, é isso que vivemos hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *