Vamos construir relacionamentos? Por Luana Cerqueira.

Share Button

Decidi escrever sobre a minha profissão e a de tantos colegas que conheci desde que optei por Comunicação na UERJ, com habilitação de Relações Públicas. Meu objetivo não é generalizar ou engrandecer a formação, mas contar ‘um pouco do muito’ que aprendi.

Nada mais justo que falar de construção de relacionamentos – um tema que me fez ser mais que uma RP… me fez uma pessoa mais humana. Digo isto no sentido de valorizar muito mais os relacionamentos do que as aparências.

Como adjetivo, utilizo o termo ‘humano’ para significar generoso, compreensivo e tolerante. Talvez agora, mais do que qualquer em outra época – pelo menos que eu me lembre e tenha vivido – a tolerância, ou melhor dizendo, a empatia é algo cada vez mais necessário para nos relacionarmos com pessoas e com marcas.

A sociedade conectada em rede provoca uma ‘marcação cerrada’ à construção de imagens (sim, no plural, afinal divulgamos uma imagem, mas ela passa pela leitura dos nossos pares). Porém, acredito que não é essa construção que conta mais no jogo do relacionamento. O que mais conta é a reputação (aquilo que nasce da interação construída com passar do tempo). As percepções sempre se formam na cabeça dos indivíduos ou públicos com os quais a gente se relaciona – queiramos ou não –, mas quando se tem um ambiente no qual essas opiniões podem ser depositadas num mesmo ‘lugar’ e este ainda ‘ganha audiência’ em escala (a internet, e mais especificamente, as redes sociais), o conceito de reputação adquire mais força e relevância.

O que uma pessoa ou empresa diz sobre si mesma, seja na entrevista de emprego ou em um anúncio publicitário, de nada adianta se não estiver ancorado em atitudes que reforcem a mensagem que deseja passar. Bingo! É sobre isso que quero tratar: ressaltar a importância de construir ações verdadeiras que sejam perenes, que gerem relacionamento, que façam sentido por terem um propósito.

E chegamos ao ponto em que convido-os a responder à seguinte pergunta:

– Para você, o que é construir relacionamentos?

Deixo aqui a minha resposta:

– É, antes de tudo, saber o motivo que nos faz acordar pela manhã todos os dias e, a partir disso, tentar contribuir positivamente no dia daqueles que te cercam. É sorrir. É levar a vida com otimismo, sempre. É ter um olhar generoso para enxergar o que muitas vezes a fala não consegue expressar. É ter um ouvido paciente e uma palavra que encoraje o próximo a dar o primeiro passo. É agir com transparência e, assim, conquistar credibilidade e confiança. Que possamos criar boa vontade entre os públicos com os quais nos relacionamos. Bons relacionamentos interpessoais trazem frutos saudáveis, e o melhor deles é a felicidade. Afinal, como na música de Tom Jobim: ‘É impossível ser feliz sozinho’.

Luana Cerqueira é relações-públicas formada pela UERJ e analista de marketing da Drogaria Venâncio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *