Diversidade: Sua empresa está preparada para levantar essa bandeira? Por Hellen Elias.

Share Button

Muito se fala sobre respeito à diversidade, representatividade, racismo, homossexualidade, empoderamento feminino e outras pautas que estão sendo abordadas em nosso dia-a-dia. Trata-se de movimentos que devem ser entendidos não como tendências, mas como uma nova mentalidade que reflete a sociedade atual.

Como estes assuntos possuem ampla repercussão, impulsionados por movimentos coletivos e demandas da sociedade atual, é comum que as marcas tenham interesse em se associar a determinadas causas para se aproximarem de seus públicos e se tornarem mais relevantes.

Mas é diferente representar uma causa ou, simplesmente, apoiar uma determinada bandeira. É preciso, antes de tudo, refletir muito sobre o tema a ser adotado e fazer algumas análises internas frente à cultura interna da sua empresa. Estará ela de fato preparada internamente para lidar com a causa que pretende apoiar?

A marca deve transparecer honestidade e integridade com relação ao seu discurso, à sua fala. Deve ser verdadeira. E ter cuidado com os códigos visuais e estereótipos sobre diversidade. É necessário aprofundar-se na causa escolhida para bem defender uma pauta. E destacar, se possível, pessoas que vivenciam as causas abraçadas. Em um ambiente de diversidade, nada melhor que envolver os próprios representantes dos movimentos para engajar o público interno e acertar o tom de comunicação da sua marca.

No entanto, mudanças devem começar interna e administrativamente, e de forma estrutural, e não somente como um projeto de comunicação. Se sua empresa nunca foi ligada a uma causa, é melhor não sair investindo em publicidade e usando uma abordagem a qual efetivamente não representa. Sua ação, assim, seria vista como um movimento oportunista, podendo inclusive virar-se contra a própria marca ao invés de promovê-la.

O que esses movimentos discutem e têm como objetivo é uma pauta comum: a efetiva necessidade de inclusão e o respeito à diversidade – uma demanda importante na atualidade. Assim que sua empresa fizer este movimento e ele tiver respaldo em sua cultura interna, a comunicação da marca será verdadeira e sua empresa estará pronta para levantar uma bandeira. Mais do que isso: o objetivo da inclusão e do respeito à diversidade terá sido de fato alcançado.

Hellen Elias é jornalista pela UFMS, pós-graduada em Administração de Marketing pela FAAP. Com MBA em Internacionalização de Empresas pela FGV, é especialista em Marketing Internacional, Cultura e Employer Branding.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *